Adolescência

Adolescentes devem esperar a menstruação ficar regular para se depilarem

Getty Images
Para meninos e meninas, a recomendação médica é esperar a puberdade se consolidar para começar a se depilar Imagem: Getty Images

Juliana Nakamura

Colaboração para o UOL

08/11/2016 15h34

O aparecimento de pelos é um dos primeiros sinais de que a puberdade chegou. Junto com eles surge o desejo dos jovens de se livrarem da incômoda novidade, incluindo a depilação em seus cuidados estéticos.

Entre os 11 e os 14 anos, os pelos ficam mais grossos e evidentes por causa das alterações hormonais. Mas o ideal é iniciar a depilação somente após a puberdade, segundo o dermatologista Abdo Salomão, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Sociedade Brasileira de Laser em Medicina e Cirurgia.

No caso das meninas, isso acontece quando a menstruação fica regular. “Antes disso, não recomendamos depilar porque a configuração dos pelos [onde nascerão] da jovem ainda não está bem definida”, afirma o médico.

A dermatologista Paula Bellotti, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, diz que, na adolescência, a recomendação é depilar apenas as áreas que incomodam mais, geralmente meia perna e buço. A virilha também pode ser depilada, mas sem cavar muito.

Técnicas tradicionais

Os métodos que os adolescentes podem utilizar não diferem dos usados por adultos. “Cada pessoa deve experimentar e escolher a melhor opção para si, seja lâmina, cera quente, laser ou outros”, diz a dermatologista Tatiana Steiner, membro da SBCD (Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica) e da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

A busca pela solução mais eficaz para a retirada dos pelos deve levar em conta a parte do corpo que será depilada. “Em áreas extensas como pernas, a cera é um bom método. No entanto, para as pessoas que sentem muita dor ou têm problema com pelos encravados, a lâmina deve ser considerada”, diz Salomão.

Para a virilha e as axilas, as lâminas são muito procuradas pela praticidade, assim como os cremes depilatórios, que dissolvem a parte externa do pelo.

“No caso dos cremes, o grande perigo é a ocorrência de alergias. Por isso, deve-se fazer o teste de sensibilidade antes, aplicando uma pequena quantidade do produto no braço e aguardar um dia para verificar se surgem reações. Se a pele ficar vermelha ou coçar, é sinal de que o creme tem potencial alérgico”, afirma Tatiana.

A dermatologista reforça que em hipótese alguma deve-se ultrapassar o tempo máximo de aplicação recomendado pelo fabricante do cosmético. “O creme depilatório deve ser usado com cautela, pois alergias podem ser adquiridas com o passar do tempo”, Tatiana Steiner.

Laser e fotodepilação

Para o dermatologista Abdo Salomão, entre todos os métodos disponíveis, o laser tem mais vantagens porque promove uma depilação de longa duração, não causa foliculite (inflamação na raiz do pelo), melhora manchas e é praticamente indolor.

Os cuidados em peles jovens são semelhantes aos aplicados em peles maduras. É necessário não tomar sol antes e depois do procedimento e, dependendo da área depilada, deve-se passar cremes com ação calmante. “Também é importante evitar o atrito na região tratada”, declara Paula Bellotti.

De acordo com a dermatologista Tatiana Steiner, o corpo do adolescente ainda está em transformação e, por conta das alterações hormonais, novos pelos podem surgir até a idade adulta. “Para obter máxima eficiência, o ideal é que os pais orientem os filhos a aguardar a puberdade passar para iniciar o tratamento de depilação a laser.”

Outra técnica atual é a fotodepilação (luz dispersa e pulsada, com diferentes comprimentos de onda), que também pode ser utilizada por adolescentes e não tem contraindicação. Os cuidados e recomendações são os mesmos do laser.

Sem pelo encravado

No caso dos meninos, a barba passa a ser uma preocupação estética com a chegada da puberdade, ainda que os pelos sejam mais finos e com menor densidade, se comparados aos de um homem adulto.

Uma das queixas mais recorrentes nessa faixa etária é o pelo encravado, que acontece quando fios ficam retidos sob a pele, gerando um processo inflamatório. O resultado é dor, infecção por bactéria e bolinhas de pus.

Há algumas estratégias para evitar o problema. A primeira é fazer a barba sempre no sentido do crescimento do pelo. Outra recomendação é nunca usar lâminas velhas e se barbear com água morna.

O melhor momento para eliminar os pelos do rosto é após o banho, que é quando os fios estão mais macios e o número de bactérias na superfície da pele é bem menor, diminuindo o risco de foliculite.

“Se realizado de maneira inadequada ou com produtos de má qualidade, o ato de se barbear pode agredir a pele em qualquer idade”, diz Tatiana Steiner, que recomenda aos meninos os seguintes procedimentos: barbear-se diariamente, usando produtos que não obstruam os poros, e intensificar a limpeza da pele, além de hidratante e loção calmante pós-barba.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

UOL Estilo
do UOL
do UOL
BOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Comportamento
ESPNW
Redação
Redação
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Gravidez e Filhos
do UOL
Vya Estelar
do UOL
do UOL
Revista Ana Maria
BBC
UOL Cinema
Folha de S. Paulo
UOL Educação - BBC
do UOL
Folha de S. Paulo
Folha de S. Paulo
Folha de S. Paulo
Disney Babble
BBC
do UOL
Folha de S. Paulo
Redação
UOL Notícias - Educação - Enem
do UOL
Redação
do UOL
do UOL
Topo