Gestação

Mãe aos 50, Janet Jackson abre discussão: gravidez tardia é arriscada?

Reprodução/Revista
Aos 50 anos, a cantora Janet Jackson deu à luz o primeiro filho, o menino Eissa Imagem: Reprodução/Revista "People"

Adriana Nogueira

Do UOL

05/01/2017 13h33

Aos 50 anos, a cantora Janet Jackson deu à luz o primeiro filho nesta terça-feira (4) e levantou discussão sobre o conceito de gravidez tardia. Em comunicado oficial, a artista anunciou que teve um “parto saudável”. 

Apesar de causar estranhamento, o termo "gravidez tardia" é usado pela literatura médica para mulheres que engravidam depois dos 35 anos. Teria a medicina chegado a um ponto que garantiria com segurança que as mulheres podem adiar a gravidez?

No entanto, o limite para engravidar está mais flexível. “É uma quebra de paradigmas, mas, é fato, que engravidar aos 40 é melhor”, afirma o obstetra Eduardo Motta, do Centro de Reprodução Humana do Hospital e Maternidade Santa Joana, em São Paulo.

Apesar da declaração, Motta fala que nem toda gestação aos 50 está fadada a problemas, mas há etapas a serem vencidas.

Como engravidar aos 50?

Uma gravidez por vias naturais nessa idade é, nas palavras do obstetra do Santa Joana, "como ganhar na Mega Sena da Virada". Embora o especialista reconheça pela experiência clínica que as mulheres estão entrando mais tarde na menopausa. Antes, a idade média era 48 anos e, hoje, está por volta dos 54.

Sergio Podgaec, obstetra do Hospital Israelita Albert Einstein, também na capital paulista, diz que a chance de uma mulher por volta dos 43 ou 44 anos engravidar é de uma para cem.
Além de vencer essa dificuldade, a candidata a mãe terá de lidar com uma questão: a qualidade de seus óvulos. “A chance de que o bebê nasça com uma síndrome [como a de Down] é de mais de 50%”, declara Motta.

Nessa faixa etária, a solução mais comum é a fertilização com óvulos de uma doadora mais jovem.

Boa saúde

Uma gestação, sem sustos, nessa idade tem como pré-requisito que a futura mãe esteja com boa saúde e não tenha doenças como diabetes e hipertensão. Isso porque, só pela idade, ela já terá mais chance de desenvolver esses dois males. Um check-up detalhado –com exames laboratoriais e de imagem— podem mostrar isso, antes de a mulher engravidar, seja pela via natural ou não.

Acompanhamento

Não há um protocolo que defenda um acompanhamento mais rigoroso no pré-natal das mulheres acima de 50 anos. A conduta depende do estado da futura mãe –que pode ter começado a gravidez sem nenhuma doença preexistente e desenvolver algum problema ao longo do tempo— e do médico que a acompanha.

Motta, do Santa Joana, diz que prefere, a partir de 20 semanas, ou seja, metade da gestação, diminuir o intervalo entre as consultas e aumentar o número de ultrassons. “Assim, qualquer alteração que sinalize aumento de pressão arterial e de glicose [que pode ser sinal de diabetes], já podemos intervir.”

O acompanhamento também é importante, pois, pela idade materna, há risco de que ela entre em trabalho de parto prematuramente.

Como fica o bebê?

Se o estado de saúde da mãe estiver em dia, o fato de ela ter 50 anos não terá nenhum impacto sobre ele –salvo os casos de má-formação e síndromes.

O que diz a lei?

Em 2013, o CFM (Conselho Federal de Medicina) divulgou resolução que estabelecia os 50 anos como idade limite para que a mulher se submetesse a procedimentos de reprodução assistida.

A regulamentação foi alvo de críticas, por ferir o direito do livre arbítrio, e caiu em 2015. Em uma atualização, o órgão retirou a idade máxima, mas determinou que mulheres dessa faixa etária precisam de autorização de um médico responsável --de quem devem receber informações sobre os riscos da gestação--, antes de submeter a uma fertilização.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Estilo
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Estilo
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Estilo
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Especiais
do UOL
do UOL
UOL Estilo
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Comportamento
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Estilo
Topo