Gestação

Mulher tem parada cardíaca, dá à luz e só depois é ressuscitada

Arquivo Pessoal
Michele comemora o primeiro mêsversário da filha, Maisa Imagem: Arquivo Pessoal

Thamires Andrade

Do UOL

07/02/2017 17h49

Michele e Maisa Santiago, mãe e filha, sobreviveram a um parto muito delicado no hospital Memorial Guararapes, em Pernambuco. No dia 6 de janeiro, Michele chegou ao pronto-socorro e teve uma parada cardíaca quando estava prestes a dar à luz. A equipe médica, então, fez um parto de emergência enquanto a mulher parecia não ter sinais vitais.

De acordo com o obstetra Gláucius Nascimento, que fez parte da equipe responsável pelo parto, casos desse tipo são raros e ocorrem em torno de um para cada 30 mil nascimentos.

Quando chegou ao hospital, Michele estava com um quadro de pré-eclâmpsia grave [hipertensão na gestação] e sua pressão arterial não se estabilizou com a medicação. "Cheguei com dor de cabeça e na nuca, descobri que era pressão alta. Quando deitei na cama e recebi a medicação, comecei a passar muito mal. Senti uma queimação e fiquei com falta de ar. Virei para o lado e vomitei. Depois disso, não lembro de mais nada", explicou em entrevista ao UOL.

O coração dela parou de bater pouco antes do parto e, segundo Nascimento, foi preciso pensar rápido para fazer uma cesárea de emergência e salvar as vidas da bebê e da mãe. "Ela não chegaria com vida se a transferíssemos da sala de pré-parto para o centro cirúrgico. Graças a toda equipe, conseguimos fazer a cesariana em cinco minutos e retirar o bebê para que desfibrilassem a Michele. Quando a mulher está grávida e tem uma parada cardíaca, não podemos dar o choque para reanimá-la", explica Nascimento.

"O hospital parou. O material chegou muito rápido e foi como em uma situação de guerra. Pegamos a lâmina de bisturi, e não o elétrico como de costume, e operamos o quanto antes para salvar as duas. O bom foi que o anestesista logo conseguiu entubar a Michele e realizamos o parto no tempo. A equipe estava integrada, como uma orquestra, em cada que um precisa tocar seu instrumento para a música sair excelente", afirma Nascimento.

Maisa foi retirada em situação de morte aparente, mas Nascimento conta que, no primeiro minuto, ela já respondeu a uma ventilação por oxigênio e se recuperou. "Sabíamos que o caso era grave, então quando tivemos o desfecho positivo com a bebê, a equipe já se contagiou de alegria”, relembra.

Na sequência, Michele foi reanimada e voltou para o ritmo cardíaco normal. Ela ficou internada na UTI do hospital e, depois de alguns dias, foi transferida para o quarto. "Quando acordei na UTI, já botei a mão na barriga e minha mãe falou que minha bebê estava bem no berçário. Me acalmei. Foi um milagre", afirma.

Os médicos estudaram o caso de Michele e o diagnóstico foi que a mulher sofreu a parada cardíaca por conta de uma embolia pulmonar por líquido amniótico. “A causa não é conhecida, mas é como se o líquido tivesse formado um coágulo que se rompeu e poderia ter chegado no pulmão. É um evento raro”, explica Nascimento.

Atualmente, Michele segue tomando remédio para pressão. “Estou tranquila e agora posso fazer tudo e tomar conta e cuidar dela”, conta a mãe, que comemorou recentemente o mêsversário da filha.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Estilo
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Estilo
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Estilo
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Especiais
do UOL
do UOL
UOL Estilo
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Comportamento
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Estilo
Topo