Bebês

Sono seguro: estados americanos distribuem caixas de papelão para bebês

Reprodução/Maddie McGarvey/NPR
Dormir em caixas de papelão é uma forma de sono seguro para bebês recém-nascidos Imagem: Reprodução/Maddie McGarvey/NPR

Do UOL

26/03/2017 14h22

O filho de Jernica Quiñones tem quatro meses e dorme em uma caixa de papelão desde que nasceu. A mãe de 33 anos viu de perto a realidade da Sids (síndrome da morte súbita infantil) quando um amigo próximo perdeu o bebê.

Por conta da tragédia, ela participou de um programa em Nova Jersey, nos Estados Unidos, que promove a educação do sono seguro por meio da distribuição de "caixas de bebê" que servem como berços.

"Alguns pais não podem comprar um berço e isso os leva a partilhar a cama com a criança, um dos fatores de risco", afirmou em entrevista ao site "NPR", rádio pública americana.

A estratégia já é conhecida na Finlândia, país que tem a distribuição de caixas de papelão como tradição desde a década de 1930. No país nórdico, cada mãe, independentemente de sua origem, recebe gratuitamente o objeto no pré-natal como presente para o seu bebê.

Em 2016, a ideia finlandesa começou a se disseminar e chegou a países como Estados Unidos, Canadá e Reino Unido. No caso americano, em vez de ser um incentivo para antes de o bebê nascer, ela está sendo usada para inserir a mensagem de sono seguro no pós-parto.

Na última semana, segundo reportagem da "NPR", os estados de Alabama, Ohio e Nova Jersey se juntaram para disponibilizar caixas para todas as famílias com recém-nascidos. O objeto é resistente e vem com um colchão de espuma, além de acessórios para amamentação e fraldas.

"Através da educação e conscientização, as pessoas podem fazer melhores escolhas e espero que possamos ver menos crianças morrendo", disse Kathryn McCans, presidente de uma instituição de combate à morte infantil e que faz parte do projeto.
 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
do UOL
UOL Estilo
UOL Estilo
do UOL
BBC
do UOL
do UOL
Gravidez e Filhos
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Estadão Conteúdo
do UOL
do UOL
do UOL
BBC
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Gravidez e Filhos
do UOL
do UOL
do UOL
BBC
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Gravidez e Filhos
do UOL
do UOL
ItMãe
Topo