Gravidez e filhos

"Barbie cadeirante" para de ser produzida pelo motivo mais irônico possível

Reprodução
A boneca Becky, que é amiga da Barbie Imagem: Reprodução

Do UOL

12/04/2017 12h50

Em 2016, a Mattel –empresa que produz a Barbie—anunciou que ia diversificar o mundo da boneca, com novas cores de pele e tipos de corpo, para torná-la mais realista. O mesmo discurso foi adotado em 1997 quando se lançou Becky, a amiga cadeirante da Barbie.

Segundo o site “Pri”, que reúne informações sobre a programação das emissoras de rádio públicas dos Estados Unidos, Becky deixará de ser produzida por não caber na Dreamhouse, a emblemática casa da sua amiga mais famosa.

Becky não passa pelas portas da casa da Barbie nem consegue entrar no elevador. Se a Dreamhouse fosse da cadeirante, ela não poderia lavar louça, já que não como a sua cadeira encaixar sob a pia da cozinha.

A questão principal é que a inacessibilidade foi constatada logo após o lançamento de Beck. Na época, após ativistas pelos direitos das pessoas deficientes se manifestarem, a Mattel disse que adaptaria a casa e todos os acessórios Barbie, para que a personagem pudesse efetivamente participar da “vida” da amiga.

De acordo com o site “Pri”, recentemente, o produtor Renee Gross fez um teste. Comprou uma versão atualizada da Dreamhouse e uma Becky e levou os itens para Monique Kulick, uma advogada especializada nos direitos dos deficientes. Juntos, eles constaram que a boneca continuava sem caber na casa, mesmo 20 anos depois de seu lançamento.

A Mattel informou que, por enquanto, Becky deixará de ser produzida, mas há a intenção de trazê-la de volta, com uma cadeira menor, possível de transitar pela casa da Barbie.

“Existem muitas maneiras de pensar sobre deficiência, mas falamos sobre consertá-las, em vez de colocar o foco em ‘consertar’ a sociedade”, afirmou a blogueira Karin Hitselberger, que tem paralisia cerebral e usa cadeira de rodas, para o “Pri”. Becky não chegou a ser vendida no Brasil.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Estilo
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Topo