Gravidez e filhos

1º bebê de proveta nascia há 39 anos; método mudou história da medicina

Do UOL, em São Paulo

25/07/2017 07h00

25 de julho de 1978 ficou marcado na história da medicina por ser o dia do nascimento de Louise Joy Brown, o primeiro bebê a nascer de uma fertilização in vitro. Após nove anos tentando engravidar, sem sucesso, o casal Leslie e John Brown recorreu a uma equipe de pesquisadores liderada por Patrick Steptoe e Bob Edwards, que haviam criado um método inovador: juntar óvulos com os espermatozoides dentro de um laboratório, transferindo-os posteriormente esses embriões para o útero.

 

A post shared by ivfbabble (@ivfbabble)

on

O processo era experimental na época e, por isso, foi feito sob grande sigilo. Antes, a equipe já havia tentado com centenas de embriões, mas sem obter sucesso. Exatamente por isso, o desenvolvimento e posterior nascimento da criança foi um grande "milagre".

Ainda na maternidade, Louise fez todos os tipos de exame, pois queriam avaliar se ela era perfeitamente normal. Constatado que não era diferente de qualquer outro bebê, o mundo começou a aceitar que o modo como a criança foi concebida--seja no laboratório em de forma mais "natural"-- não faz qualquer diferença no desenvolvimento do bebê.

"Frankenbabies"

Mas essa história não teve apenas alegrias, pois o nascimento de Louise gerou algumas controvérsias, como líderes religiosos expressando preocupação com o uso da intervenção artificial, e alguns tendo receio de que a ciência criasse "Frankenbabies".

Em sua biografia, My Life As The World's First Test Tube Baby ("Minha vida como a primeira bebê de proveta do mundo", em tradução livre) Louise contou sobre como o avanço provocou tanto a adulação como a repulsa do grande público.

Sua família chegou a receber pacotes via correio que incluiam cartas cobertas de um líquido vermelho, um tubo de teste de vidro quebrado e um feto plástico, acompanhado de mensagens ameaçadoras.

Apesar disso, o feito abriu vários caminhos para a medicina. O próprio casal pioneiro se deu tão bem com a técnica que teve uma segunda filha, Natalie, com a ajuda do mesmo método.

E Louise, em dezembro de 2006, deu à luz o seu primeiro filho, concebido por vias naturais. No entanto, a inglesa não foi a pioneira nisso, porque antes dela, em 1999, sua irmã Natalie teve seu primeiro filho por vias naturais, acabando com as dúvidas quanto a reprodução dos bebês gerados por essa técnica. Atualmente, estima-se que 45 milhões de crianças nasceram por meio da fertilização in vitro, que mudou a história de casais inférteis.

 

A post shared by @humentary on

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
BBC
Redação
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Gravidez e Filhos
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Gravidez e Filhos
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Redação
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
BBC
Topo