Gestação

Seu bebê não se mexe na barriga ou mexe demais: o que isso significa?

Shutterstock
Imagem: Shutterstock

Mariana Bueno

Colaboração para o UOL

25/07/2017 14h57

Uma das sensações mais aguardadas pela maioria das gestantes é o momento em que o bebê começa a se mexer na barriga. O período em que isso acontece pode variar para cada mulher, bem como a intensidade dos movimentos.

De acordo com o ginecologista e obstetra Vander Guimarães, professor de Saúde da Mulher da Faculdade de Medicina de Petrópolis-RJ (FMP/Fase), a partir de oito ou nove semanas já é possível ver o embrião se mexendo na ultrassonografia. Mas as mães só começam a ter a percepção da movimentação por volta da 19ª semana (no 5º mês). “As mulheres que já tiveram filhos anteriormente costumam perceber esta movimentação um pouco mais cedo”, afirma. Já para outras pessoas sentirem o movimento do bebê ao colocarem a mão na barriga da gestante a demora é um pouco maior e acontece somente por volta de 23 a 24 semanas.

Eles querem conforto na barriga da mãe

O movimento dos bebês durante a gravidez, na maioria das vezes, é um indicativo de bem-estar, refletindo sua boa oxigenação dentro do útero. Mas pode ser também um desconforto na posição em que está dentro da barriga, o que é natural. “A maioria dos bebês fica de cabeça para baixo no útero próximo ao nascimento, mas até 30 semanas boa parte deles ainda está sentada. Então quando eles se mexem mais que o habitual e a mulher sente isso, pode ser que tenham começam a girar, porque de cabeça para baixo é mais confortável”, explica o ginecologista e obstetra Rodrigo da Rosa Filho, especialista em reprodução humana.

Chocolate mexe com os bebês

Alguns alimentos podem estimular o movimento. “O chocolate realmente aumenta a movimentação fetal porque libera uma substância que deixa o bebê mais agitado. Isso pode ser feito eventualmente, antes de um ultrassom ou quando o bebê não está se mexendo muito. Mas não é recomendado comer chocolate diariamente só para fazer o bebê se mexer”, afirma.

Grávidas que praticam atividades físicas – sempre com acompanhamento médico – também tendem a sentir mais movimentos na barriga, pois há um aumento do fluxo sanguíneo da gestante e da placenta.

E quando o bebê mexe pouco?

É comum a mãe não perceber a movimentação do bebê antes da 19ª semana. Alguns fatores deixam o bebê mais quietinho na barriga, como a gestante passar longas horas sem comer, pois pode ser um sinal de hipoglicemia causada pelo jejum materno. Além disso, hábitos como o fumo, condições como estresse e ansiedade, e algumas medicações como sedativos e ansiolíticos – drogas que atuam no sistema nervoso central em geral, também deixam o feto menos ativo.

O ginecologista e obstetra Vander Guimarães explica que, mesmo depois que os movimentos começam, a falta deles durante algumas horas pode ser considerada normal. Nessas situações, há algumas medidas que ajudam o bebê a se mexer mais, como a mãe se deitar do lado esquerdo, e não com a barriga para cima, ou sacudir a barriga delicadamente. Caso essas medidas sejam tomadas e o movimento não aconteça, é  importante procurar um médico. Ele explica ainda que, ao final da gestação, uma grande diminuição ou parada da movimentação fetal durante doze horas consecutivas pode indicar algum grau de sofrimento do bebê e deve ser avaliada cuidadosamente pelo obstetra com a realização de exames específicos.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Estilo
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Estilo
do UOL
do UOL
UOL Especiais
do UOL
do UOL
UOL Estilo
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Comportamento
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Estilo
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Topo