Gravidez e filhos

Eliana faz selfie de barrigão e posta mensagem do hospital: "vamos com fé"

28/07/2017 12h53

Eliana Michaelichen, de 43, compartilhou uma mensagem de esperança em seu Instagram, nesta sexta-feira, 28. "Às vezes a vida parece difícil demais, cansativa e cheia de obstáculos. Às vezes fica difícil continuar a caminhar. Mas você deve pensar que aquilo que vale realmente a pena dá trabalho", diz a mensagem.

"Vamos com fé, amor e paciência", complementou ela, que está internada num hospital em São Paulo por causa da gravidez de risco e deve permanecer lá até o parto da filha.

A apresentadora, que sofreu um descolamento da placenta (leia mais sobre o problema abaixo), está no sétimo mês de gestação de Manuela, sua segunda filha, primeira do seu relacionamento com o diretor Adriano Ricco. No post, ela deu um recado aos fãs e seguidores, avisando que está tudo bem com o bebê. "A fotinho foi eu mesma que acabei de tirar. Manu está bem, graças a Deus. Boa sexta feira."

A apresentadora já é mãe de Arthur, de 5 anos, fruto do casamento com o ex-marido João Marcelo Bôscoli. 

Veja a mensagem completa: 

 

Recebi da amiga Marcia Comar. Como estou no hospital resolvi dividir com vcs, pois foi positivo receber esta mensagem e talvez sirva de esperança para outras pessoas também. Vamos com fé, amor e paciência. P.S.:A fotinho foi eu mesma que acabei de tirar. Manu está bem, graças a Deus. Boa sexta feira. "Às vezes a vida parece difícil demais, cansativa e cheia de obstáculos. Às vezes fica difícil continuar a caminhar. Mas você deve pensar que aquilo que vale realmente a pena dá trabalho. Se na vida não houvesse esses momentos maus, como saberíamos reconhecer os bons? Certamente que sem as dificuldades não sentiríamos a satisfação da superação, do triunfo. Sem tempestade não haveria bonança! Então não desanime, lute, acredite, tenha esperança e quando superar mais uma dificuldade, desfrute da vitória!" (Autor desconhecido)"

Uma publicação compartilhada por Eliana Michaelichen (@eliana)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

em

Em um depoimento recente escrito a pedido do UOL, Eliana falou sobre a dificuldade de estar internada. "Nesse segundo mês de repouso estou um pouco mais tranquila e em paz. Sigo me cuidando muito, dedicando as 24 horas do meu dia, da minha vida para outra vida. É uma doação, uma entrega, que eu nunca tinha vivido. Expectativa e ansiedade tomam conta de mim neste momento", escreveu ela.

Do hospital, Eliana se mantém superativa nas redes sociais, conversando com amigos famosos. Nesta sexta, por exemplo, ela comentou uma foto do filho recém-nascido publicada por Thais Fersoza. "Que benção!! Registro lindo demais!! Parabéns pela chegada do fofinho, lindo, amado Teodoro", respondeu ela.    

Descolamento de placenta

É o que acontece, por diversas razões possíveis, quando o saco gestacional (nome dado à placenta até 10 semanas de gravidez) ou a placenta se descola parcialmente ou integralmente da parede do útero, cortando a irrigação de sangue e, consequentemente, nutrientes que chegam até o bebê.

Coloca em risco a vida do bebê?
Pode colocar sim. Depende de qual é a região do tamanho do descolamento. Se for uma porção pequena ou pouco importante, pode não significar nada. Mas se for um descolamento grande e em uma região nobre, pode levar ao aborto natural ou ao parto prematuro do bebê se a gravidez for mais avançada.

É importante saber diferenciar o descolamento do saco gestacional de outra coisa que é o descolamento prematuro de placenta (DPP), que acontece no último trimestre da gravidez. Esse descolamento tardio é extremamente perigoso, pois pode levar à morte iminente do feto e colocar em risco também a saúde da mulher e exige interrupção imediata da gravidez. 

Há como evitar o descolamento?
A reposição hormonal pode ajudar a prevenir nos casos em que se sabe da deficiência da progesterona. Mas, de maneira geral, é comum que só se descubra o problema durante o exame de ultrassonografia.

Exige afastamento do trabalho e repouso total, como no caso de Eliana?
Sim. A identificação do descolamento é feita através do ultrassom. Em seguida se coloca a gestante em repouso, para evitar que a placenta descole mais e o caso complique, para então fazer tratamento para corrigir o déficit que levou ao descolamento. "Normalmente o problema se desfaz e a paciente pode voltar à vida normal", afirma o especialista. 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
BBC
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Gravidez e Filhos
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Topo