Gravidez e filhos

7 dicas para pai e mãe andarem na mesma direção ao educar o filho

Getty Images
Imagem: Getty Images

Carolina Prado

Colaboração para o UOL

13/09/2017 04h00

“Mas o papai deixou!”. “A mamãe disse que podia!”. Já ouviu essas frases dentro de casa? Elas são sinais de que, em alguns momentos, os pais estão passando mensagens diferentes para o filho, o que confunde a criança e ainda desgasta o casal. Para evitar esses desencontros, listamos algumas dicas.

1. Cada um no seu quadrado

Quando o outro está resolvendo uma questão com o filho, não se envolva. É difícil a gente se segurar, mas ao intervir em uma situação que seu par já está tratando, você o desautoriza, gera confusão na criança e instabilidade no ambiente. É como se o pai ou a mãe não conseguisse resolver nada sem o aval do outro. Sem contar que é uma brecha para seu filho entender que os pais não estão falando a mesma língua.

2. Na frente da criança, não

Evite discordar sobre a educação na frente da criança. É normal cada um ter sua opinião, mas se você acha que o outro fez algo do qual discorda muito, deixe para discutir longe da criança. A ideia é seguir  uma mensagem clara e única. Talvez vocês conversem e mudem de estratégia depois, mas farão isso juntos.

3. O bom e o ruim 

Alterne o papel de quem corrige o comportamento. Uma hora é a mãe, na outra, o pai. Isso fará com que a criança coloque os pais no mesmo patamar, sem classificar um como bom e o outro como ruim. É bom para os pais, porque não abre espaço para o filho tentar jogar com eles, para conseguir o que quer. E para a criança, que vai se sentir mais segura ao saber que pode contar com mamãe e papai da mesma forma, em qualquer situação.

4. A hora do resgate

Resgate o par quando ele perder a paciência. Se perceber que o outro está desestabilizado, evite correr para “salvar” a criança. Melhor ajudar o par, sem discutir com ele, que já está alterado. Você pode, por exemplo, dizer para a criança que o papai ou a mamãe está nervoso, explicar o motivo e conduzir a situação para que o outro possa se acalmar. Se possível, mantenha a ordem que o outro estava conduzindo. E se você acha que ele pegou pesado, converse depois sobre isso.

5. Diálogo sempre! 

Tente entrar em um acordo sobre a educação. Dialogue com o par sobre valores, regras e objetivos com relação à educação de seu filho. Não tenham medo de expor experiências, até para que um entenda como o outro foi criado e o que ele acredita que é melhor passar para a criança. É bom que essas conversas aconteçam com frequência, para que vocês reforcem a parceria e estejam seguros para tomar decisões semelhantes.

6. Cumpra os combinados

Siga as regras que você colocou. E, antes de prometer algo, pense se você vai conseguir cumprir. Ao não seguir o que foi dito, a mensagem que passa é de que sua palavra não tem muito valor. Nessas horas, a criança vê uma oportunidade de fazer o jogo “Mas o papai (ou a mamãe) o deixou!”, já que percebe que você muda de ideia facilmente.

7. Admita seus erros

Sim, os pais também erram. Se você acha que pegou pesado, que estava muito nervosa, é importante dizer à criança. Assim, ela percebe que as emoções têm um espaço na relação, que os adultos erram, que as pessoas também se enganam e que podem voltar atrás e tomar novas decisões.

 

FONTES: Camila de Masi, neuropsicóloga. Dalila Costa, psicóloga e terapeuta cognitiva-comportamental.Eduardo Fraga, psicólogo e professor de Psicologia na Universidade Presbiteriana Mackenzie. Samira Falcão, terapeuta de casal.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Moda
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Beleza e maternidade
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Topo