Gravidez e filhos

Devo postar fotos dos filhos na internet? Veja prós e contras

Getty Images
Imagem: Getty Images

Carolina Prado e Gabriela Guimarães

Colaboração para o UOL

22/09/2017 04h00

A gente esquece que, ao compartilhar fotos na internet, não são só os amigos e familiares que tem acesso aquele conteúdo. Ainda que sejamos rigorosos nas configurações de privacidade, uma vez na rede, é difícil prever quem verá nossas postagens. Por essa razão, publicar fotos de filho bebê ou criança divide opiniões entre mães. Para ajudar você a tomar esta decisão, listamos as vantagens e desvantagens de exibir as crias on-line.

Prós

Compartilhar momentos especiais: uma viagem, um passeio legal, a festinha de aniversário... Quer maneira mais prática de mostrar o álbum de família para quem você gosta? “Eu sempre postei fotos dos meus filhos nas redes sociais, porque tenho muito orgulho deles”, conta a comerciante Renata Folco, de 36 anos. “Não tenho medo. Acho que quem quer fazer algo ruim dá um jeito de descobrir”.

Sentir perto quem está longe: as mídias sociais aproximam as pessoas. Amigos e familiares que moram longe podem acompanhar o crescimento dos seus filhos. A coordenadora de sustentabilidade Fabiana Oliveira, 40 anos, fez um perfil no Facebook para a filha por essa razão. “Foi uma ideia minha e do meu marido, quando ela ainda tinha poucos meses. Nunca tive medo, mas sou cuidadosa. Se eu perceber algo de errado, excluo o perfil na hora”.

Ser acolhido, mesmo nos momentos difíceis: curtidas e comentários podem trazer conforto para os pais, que estão passando por uma transformação pessoal com a chegada do filho. A interação nas redes acolhe. Mas cuidado para não valorizar demais os likes e criar expectativa para saber quem gostou ou não das suas postagens. Se for para postar, que seja pelo prazer de dividir a vida.

Contras

Excesso de comparação com outras mães e outros filhos: mídias sociais são um terreno fértil para as comparações, que podem abalar a autoestima e levar a falsas ilusões –seja por acreditar que uma mulher já está muito mais magra do que você após a gestação ou porque o filho de outro já aprendeu a andar enquanto o seu só engatinha. A comparação pode servir como modelo a ser alcançado, mas não deve ser uma forma de desprezar as suas conquistas e as dos seus filhos.

Seu filho pode tornar-se alvo de criminosos: fotos de crianças com biquíni ou no banho podem circular em redes de pedofilia. A pedagoga Carolina Adami, 38 anos, não divulga fotos de seu filho. “Meu filho só tem 4 anos, é indefeso, e cabe a mim podar a exposição. Há outro perigo que os especialistas em segurança alertam: possíveis sequestros. Evite fotos que mostrem onde seus filhos frequentam, estão ou estudam (vestidos com uniforme escolar, por exemplo).

Expõe a criança ao ridículo: sabe aquela foto do seu filho em uma situação que você considera engraçada? Ele pode não rir disso no futuro. Ainda que exibir nossas crianças faça parte do nosso próprio processo de socialização, não podemos perder de vista que elas são indivíduos e precisam ser respeitadas. Keila, 34 anos, concorda e não publica fotos de seus filhos ou permite que outros façam. “Já vi casos de memes ofensivos criados a partir de fotos de criança postadas pelos pais”, fala.

Pode afetar a personalidade infantil: especialistas explicam que as crianças podem ter a personalidade afetada com a exposição exagerada, por conta de expectativas sobre a estética, comentários por parte de um público desconhecido e pressão dos adultos para que os filhos nem sempre se mostrem como são ou como se sentem naquele momento. Em situações extremas, o menor pode ter desvios de comportamento ou sofrer com depressão e dificuldade de adaptação social.

FONTES: Adriana Friedmann, doutora em Antropologia, mestre em Educação e pedagoga. Maria Elisa Maximo, cientista social e doutora em Antropologia Social. Marina Vasconcellos, psicóloga e terapeuta familiar.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
BBC
Redação
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Gravidez e Filhos
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Gravidez e Filhos
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Redação
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
BBC
do UOL
do UOL
Topo