Infância

Você sabe controlar seu filho em público?

Getty Images
Imagem: Getty Images

Com a colaboração da psicopedagoga e educadora Betina Serson, autora do livro "Seja o Herói dos Seus Filhos" (Editora Melhoramentos), o UOL Gravidez e Filhos elaborou um teste para ajudar você a avaliar se consegue colocar limites, ao sair de casa, com seu filho

  1. 210

    Vocês vão jantar na casa da avó e ele, que sempre se alimenta bem, para de comer porque quer ir brincar com os primos. Como você age?

  2. 410

    Depois de receber um "não" durante um passeio no shopping, seu filho resolve dar um escândalo. Qual é a sua reação?

  3. 710

    Vocês vão a uma maternidade visitar uma amiga muito próxima que acabou de ter um bebê. Seu filho quer pegar o recém-nascido. O que você faz?

  • [[pts]] de 60 pontos

    Você pode melhorar

    Será que, ao receber convites para visitar ou jantar na casa de amigos, você pensa duas vezes antes de a porque acha que seu filho é um furacão? Preste atenção. Sua primeira reação parece ser a de atender de imediato a todas as demandas dele, antes mesmo de refletir se elas são legítimas. Antes de dizer "sim", avalie se a resposta vai fazer bem para a criança e para a sua própria organização.

  • [[pts]] de 60 pontos

    No caminho certo

    Você coloca limites, mas, muitas vezes, mediante negociação. Negociar não é ruim, mas pode minar sua autoridade. Sobretudo, não é uma opção para algumas situações específicas. "Alguns comportamentos e regras não podem ser negociados, especialmente, quando dizem respeito à segurança da criança", afirma a psicopedagoga Betina Serson.

  • [[pts]] de 60 pontos

    Limites claros

    Sua autoridade é sólida e foi construída aos poucos, com conversa e limites claros. Você sabe disciplinar e entende que a criança precisa de orientações para organizar uma rotina. Também consegue manter a palavra, algo fundamental na relação entre pais e filhos, além de ter coerência com seu parceiro (a) no tocante à educação da criança. "É muito importante os pais não discutirem na frente do filho e não dizerem que não vão levá-lo de novo a algum lugar se voltam atrás na semana seguinte", diz a educadora Betina Serson.

  • [[pts]] de 60 pontos

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Gravidez e Filhos
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Notícias - Cotidiano
do UOL
UOL Notícias - Cotidiano
do UOL
do UOL
Gravidez e Filhos
Disney Babble
BBC
Gravidez e Filhos
Gravidez e Filhos
Folha de S. Paulo
do UOL
Gravidez e Filhos
Gravidez e Filhos
do UOL
Ana Maria
Gravidez e Filhos
do UOL
It Mãe
Vya Estelar
UOL Notícias - Educação - Redação
BBC
Público
Revista Ana Maria
Disney Babble
do UOL
BBC
do UOL
Guia do Bebê
Folha de S. Paulo
Maternar
It Mãe
do UOL
Disney Babble
Folha de S. Paulo
Topo