Horóscopo

Céu de abril de 2014: oscilações na economia e crises na política nacional

Barbara Abramo

Do UOL, em São Paulo

31/03/2014 16h50

"Nossas ações se prendem a nós como a chama ao fósforo" – André Gide

Um dos meses mais animados de 2014, ao menos no campo astrológico, abril se inicia com o Sol em Áries desafiando Urano e Plutão: promessa certa de oscilações no campo econômico no Brasil, cujo setor de recursos naturais e riquezas do subsolo é regido justamente por esse signo. A Petrobrás pode ser o alvo? Além dela, há novidades e reviravoltas no campo da pecuária, agricultura e de setores políticos ligados a ela. O que isso tem a ver com a nossa vidinha de todo dia? Além de elevar a temperatura e aumentar os preços: crises na política nacional!

Vênus entra em Peixes, onde se encontra poderosa, a partir de 5 de abril, anunciando destaque para música e dança brasileiras, provavelmente por meio da atuação de mulheres que contam com muita popularidade.

A Lua crescente do dia 7 de abril marca a aceleração do ritmo geral. Em vez de ficarmos apenas ligados em sermos mais independentes, arrojados e inovadores, começaremos a perceber que os laços que unem as pessoas e os grupos --e as suas raízes, também-- são poderosas forças. Ou seja: teremos de levar em conta esses vínculos se quisermos mesmo criar algo novo, escolhendo o que do passado vale a pena conservar e cuidar, com vista a algo novo no presente.

A partir de 11 de abril e até os primeiros dias de maio próximo, a tensão astral se acentua bastante. Urano, Plutão e Júpiter formarão ângulos difíceis no céu: serão forças que se medem, se desafiam e se provocam, sem que nenhuma delas consiga superar a outra.

As forças da rebeldia e da fragmentação a qualquer custo (Urano em Áries) se contrapõem à força dos grupos de grande poder econômico conservador (Plutão em Capricórnio), enquanto Júpiter, representando religiosos, juristas, classe dominante, também se aferram a valores e práticas antiquadas (em Câncer). Marte, o astro da guerra, da luta e do combate, no pacifista Libra retrógrado, resulta em um contrassenso, uma contradição nos próprios termos, dificultando a assertividade do planeta, que assim cria mais tensão ao tocar os pontos astrais já tensos.

Pois bem: neste caldeirão fervente astral podem explodir rixas, guerras, atentados, crises políticas etc. O que podemos fazer para minorar ou neutralizar essa tendência tão forte? Refletir antes de agir, mas agir de forma pensada e clara. Cultivar o respeito pela diferença e não permitir que a raiva e a impaciência ditem nossas escolhas e gestos, evitando a exposição a perigos desnecessários. Coragem com prudência é a formula! Não foi à toa que escolhi começar com a frase do autor francês André Gide.

No Brasil, toda essa tensão astral afeta em primeiro lugar as figuras públicas de todas as áreas cujos signos solares ou ascendentes estejam entre 9º e 15º dos signos de Áries, Câncer, Libra e Capricórnio. E os brasileiros que nasceram nesse intervalo também serão afetados, em certa medida --mas, exercendo o livre arbítrio, terão condições de driblar as tensões.

A segunda quinzena abre com um eclipse lunar total: Sol em Áries, Lua em Libra! Momento de espantar o passado ruim, abrir caminhos novos, aceitar as portas que as crises e as mudanças abrem para a gente e usar ter leveza com a vida! No âmbito internacional, podemos esperar algumas crises diplomáticas mais dramáticas --Crimeia? Ucrânia? Coreia?

Na época da Páscoa e do feriado de Tiradentes, Vênus se harmoniza com Júpiter e Plutão, favorecendo um momento de paz e reflexão.

O Sol entra em Touro no dia 20 de abril, favorecendo a atenção do governo brasileiro às estradas e comunicações, bem como ensino fundamental --teremos mudanças nesses setores? Por pressão e por necessidade, é bem possível que, por volta da última semana do mês, perto do eclipse solar que ocorre no dia 29, também tenhamos novidades. Estradas e vias de comunicação estarão em destaque nesse período.

É bem possível que ocorram apagões e oscilações na distribuição de energia elétrica no Brasil, em várias regiões. Marte e Urano formam ângulo tenso por muitos dias na segunda quinzena --será essencial evitar a impaciência e a impulsividade, o que neutralizará a propensão a acidentes nas estradas, aviação etc.

O fim de abril acontece com Mercúrio, o astro das negociações, em bom aspecto com Plutão e Júpiter, favorecendo acordos comerciais e culturais entre o Brasil e outros países.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Céu do Mês
Escorpião
Áries
Capricórnio
Peixes
Libra
Leão
Gêmeos
Sagitário
Aquário
Virgem
Touro
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Céu do Mês
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Horóscopo
Erratas
Redação
do UOL
do UOL
Céu do Mês
Cinema
Comportamento
do UOL
do UOL
do UOL
Céu do Mês
do UOL
Horóscopo
Beleza
do UOL
do UOL
do UOL
Céu do Mês
do UOL
do UOL
Topo