Moda

Grupo têxtil propõe a funcionários vagas em fábrica no Brasil como opção a demissões

04/04/2008 18h43

A filial francesa de um grupo têxtil italiano propôs a alguns de seus funcionários vagas em sua fábrica no Brasil, com remuneração equivalente a um terço do salário mínimo na França, como alternativa às demissões previstas.

A proposta chocou os empregados da Staf, que produz fios de poliéster tingidos.

A empresa francesa, situada na região de Pas-de-Calais, no norte do país, é uma filial da companhia italiana Sinterama, que possui oito fábricas no mundo, uma delas na cidade brasileira de Alfenas, em Minas Gerais.

De acordo com a proposta, os sete funcionários que vão ser demitidos poderiam em vez disso ser enviados ao Brasil, onde receberiam um salário mensal de 350 euros (R$ 940).

Além do Brasil, a Staf oferece também a possibilidade de trabalhar na usina do grupo na Turquia por um salário ainda menor, de 230 euros (R$ 621). Na França, esses empregados recebem cerca de 1.030 euros (R$ 2.781).

1º de abril
"A empresa nos oferece essa alternativa sabendo que nós não vamos aceitar", diz o funcionário Alain Leclercq, que tem até o dia 10 de abril para tomar uma decisão.

"Tenho mulher, três filhos, uma casa", acrescenta Leclercq. "Como vou me mudar repentinamente para o Brasil?"

Ao receber no início deste mês uma carta da empresa com a proposta, o funcionário diz ter imaginado que se tratava de uma brincadeira de "1º de abril".

"Entendo que a proposta da empresa possa chocar, mas só temos vagas no Brasil e na Turquia", afirma Renzo Raggio, diretor de recursos humanos do grupo Sinterama.

"Na Itália, também temos problemas de demissões e não podemos oferecer postos de trabalho na Europa", completa Raggio.

Legislação
A lei francesa obriga as empresas a tentar encontrar trabalho para seus empregados em caso de demissões por motivos econômicos.

O grupo Sinterama tem 850 empregados no mundo e fatura 130 milhões de euros (cerca de R$ 350 milhões) por ano.

No Brasil, a fábrica de Alfenas atua no processo de tingimento do fio de poliéster. A unidade brasileira, que recebeu investimentos de US$ 10 milhões, foi inaugurada em 2003, em parceria com a empresa americana Unifi.

A empresa francesa, inaugurada em 1997, havia recebido recursos públicos para criar empregos na região.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Opiniões Estilo
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Estilo
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Mulher - Moda
do UOL
UOL Mulher - Moda
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Topo