Moda

Piloto britânico ganha batalha com EUA para manter bigode

13/06/2008 16h59

Um piloto da Força Aérea britânica (RAF, na sigla em inglês) venceu uma batalha contra a Força Aérea dos Estados Unidos para manter seu bigode.

O tenente Chris Ball, que está participando de um intercâmbio com a Força Aérea americana no Afeganistão, recebeu ordens para aparar seu bigode de pontas viradas.

O piloto então apelou para regras britânicas e descobriu que a largura de um bigode não vai contra as determinações da RAF. A regra determina apenas que o bigode não pode ir muito abaixo do limite dos lábios.

"O oficial no comando deve ser o árbitro sobre o que é ou não um estilo aceitável em termos de comprimento ou corte", afirmou uma porta-voz do Ministério da Defesa britânico.

A Força Aérea dos Estados Unidos recuou, e o bigode do tenente Chris Ball foi permitido em seu tamanho original.

Individualidade
A porta-voz do Ministério da Defesa britânico também afirmou que existe um Memorando de Entendimento (MOU, na sigla em inglês) que cobre casos de intercâmbio entre oficiais da RAF e da Força Aérea americana.

"O MOU determina que 'oficiais devem seguir as regulamentações de vestuário de seu próprio serviço e a ordem de vestuário para qualquer ocasião deve ser aquela que obedece mais aproximadamente a ordem de vestuário da unidade à qual eles estão servindo'", disse.

"Oficiais de comando locais não devem dar instruções a outros oficiais que não poderão ser obedecidas por razões de diferença nas regulamentações de vestuário", acrescentou.

Rod Littlewood, vice-presidente do Clube do Bigode de Londres, aprovou a decisão da Força Aérea americana e disse que um bigode é uma questão de "individualidade".

Littlewood também lembrou que a própria RAF tem uma longa história com bigodes.

"Uma teoria que liga pilotos a bigodes é que os pilotos pareceriam mais velhos", afirmou. "Durante a Segunda Guerra Mundial, muitos garotos se alistavam para voar quando ainda eram muito jovens."

"Um bigode fazia com que eles parecessem bem mais velhos e mais masculinos", concluiu Littlewood.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

O UOL está testando novas regras para os comentários. O objetivo é estimular um debate saudável e de alto nível, estritamente relacionado ao conteúdo da página. Só serão aprovadas as mensagens que atenderem a este objetivo. Ao comentar você concorda com os termos de uso. O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

do UOL
do UOL
do UOL
UOL Mulher - Moda
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
ANSA
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Redação
Ana Aoun
Moda
UOL Mulher - Moda
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Mulher - Moda
do UOL
do UOL
do UOL
Topo