Moda

Guarda-roupa de Frida Kahlo é aberto 50 anos após sua morte

Objetos pessoais e roupas da pintora mexicana Frida Kahlo, nunca vistos antes, foram revelados com exclusividade à fotógrafa japonesa Ishiuchi Miyako. Após a morte de Frida Kahlo, em 1954, seu marido, Diego Rivera, guardou seus pertences em um banheiro na residência de ambos na Cidade do México, a Casa Azul. Rivera exigiu que o cômodo só fosse reaberto 15 anos após sua morte.

Mas o cômodo só foi aberto em 2004, 50 anos depois, quando a Casa Azul foi transformada em museu e os mais de 300 artefatos de Kahlo passaram a ser catalogados. Entre eles, estavam os vestidos tradicionais 'tehuana' que a pintora usava, coletes de gesso que ela usou após um acidente quase fatal aos 18 anos e até a prótese que ela mesma desenhou quando sua perna direita foi amputada.

Agora, uma exposição na Michael Hoppen Gallery, em Londres, revela estas imagens. A mostra fica em cartaz do dia 13 de maio até o dia 12 de julho de 2015.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
Moda
do UOL
do UOL
Moda
do UOL
UOL Mulher - Moda
do UOL
Moda
Moda
do UOL
BBC
Glamurama
Moda
do UOL
UOL Mulher - Moda
do UOL
Moda
Moda
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Moda
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Mulher - Moda
do UOL
Moda
Beleza
Moda
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Topo