Moda

Monstrinhos de pelúcia ganham o mundo da moda

Getty Images
Desfile da Fendi na temporada de moda de Milão 2016 Imagem: Getty Images

21/11/2016 17h28

Uma multidão de especialistas em moda sacou seus telefones quando alguns participantes bizarros apareceram pouco antes do desfile de moda de Milão da Fendi, no início do ano.  

Um deles estava caracterizado como um alegre inseto rosa com olhos de vidro gigantes; o outro, uma carrancuda bola de pelos azul com um olhar ressentido. Ambos pareciam ter saído da terra da fantasia de uma criança. Acenando para o público, os Fendirumi, como são chamados, se sentaram e esperaram Kendall Jenner liderar as modelos na passarela.
 
Foi uma apresentação boba de uma grife séria, mas baseada em dinheiro de verdade. Esses monstros não são meras extravagâncias -- eles têm produtos correspondentes, por exemplo, na forma de chaveiros criados para serem pendurados em bolsas muito caras.
 
As versões em miniatura desses mascotes custam US$ 1.500 cada uma e eles são apenas dois de uma linha completa de bichos e monstros estranhos que geraram uma tendência de moda internacional. Outros dos chamados insetos maus, como um mink de 15 centímetros e um ciclope em pele de raposa, são vendidos a partir de US$ 600, o preço mais barato.
 
Trata-se de acessórios para acessórios e geram muito dinheiro.
 
Desde que a Fendi lançou seus estranhos enfeites, em 2013, as grifes correram para lançar produtos semelhantes. A Adrienne Landau, a Furla e a Kendall + Kylie lançaram suas próprias linhas de pompons. A Prada vende um conjunto fofo de enfeites de ursos e robôs.
 
A Anya Hindmarch está apostando em peculiares chaveiros com moedeiros, em borlas decorativas e em stickers de couro. Ela chegou a lojas de shopping como Express, Charlotte Russe e Wet Seal.
 
Cada uma busca uma fatia maior do mercado de acessórios pessoais dos EUA, de US$ 102 bilhões, um número monumental calculado pela empresa de pesquisa de mercado Euromonitor que inclui de tudo, de joias finas e produtos de couro a malas e canetas chiques.
 
Existe "um humor por acessórios frívolos, divertidos, bem-humorados, brincalhões", disse Ella Hudson, analista de acessórios da empresa de inteligência de tendência de moda WGSN.
 
Por que pendurar um monstro de pelúcia de olhos grandes em uma bolsa elegante? Isso faz o acessório irradiar mais a personalidade de quem o usa, uma declaração assertiva da individualidade.
 
E, ao usar acessórios com outros acessórios, é possível misturá-los e combiná-los dependendo do clima, do humor e do evento para o qual você vai. Fica mais improvável encontrar outra pessoa com uma combinação igual. Os looks possíveis e conjuntos inexplorados aumentam exponencialmente.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

UOL Mulher - Moda
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Moda
Moda
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Mulher - Moda
do UOL
do UOL
UOL Mulher - Moda
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Topo