Moda

Análise: TNG apresenta coleção correta que não lança tendências mas as segue

Alexandre Schneider/UOL
Desfile da TNG no Fashion Rio (15/06/05) Imagem: Alexandre Schneider/UOL

MARIANA ROCHA
Consultora de moda do UOL

15/06/2005 23h32

A TNG encerrou, nesta quarta-feira (15), o segundo dia de Fashion Rio com o desfile de sua coleção de verão, de influência marroquina.



No geral, o feitio das roupas (vestidos amplos para mulheres e a mistura alfaiataria-jeanswer para os homens) foi favorecido pelos materiais e pela modelagem que lhes conferia um caimento adequado, em proporções que dão um espírito de modernidade às roupas, mas sem experimentações ousadas, e sem uma preocupação autoral.



Correta e sem riscos, as roupas da marca são voltadas para oconsumo, e se destinam a um público urbano, na faixa de 25 a 45 anos, que não está preocupado em ditar tendências, mas se interessa em segui-las.



A coleção masculina teve como característica principal o costume tradicional (terno sem colete), em padronagem risca de giz, misturado com peças de jeans. Às vezes um paleto aparecia com uma calça jeans, às vezes um paletó jeans, com linguagem mais streetwear, acompanhava uma calça de alfaiataria.



Misturadas ao vestuário "ocidental" masculino, peças de inspiração étnica evocavam o tema da coleção, como as túnicas de diversos comprimentos.



A TNG apresentou um trabalho interessante de aplicação de elásticos internos que criavam pequenos franzidos nas camisas.



Além do cinza matizado de verde e do cinza puro, do mais claro ao mais escuro, o marrom e o mostarda unificaram a cartela de cores da coleção masculina. A padronagem predominante foram a risca de giz e as listas finas.



A coleção feminina da TNG trouxe muitos vestidos de alcinha, amplos e esvoaçantes, como um, com capuz, utilizado pela modelo inglesa Naomi Campbell em sua segunda entrada.



A palheta de cores da coleção feminina foi dominada pelos tons crus (cáqui, areia, terra, índigo lavado e verde água), com toques de laranja, vermelho e dourado (nos detalhes). A estamparia floral, bem suave, aparecia em tecidos esvoaçantes.



Vestidos frescos, com decotes "V", alcinhas e amarrações, invocavam novamente os amplos volumes das roupas marroquinas, e, em tecidos de algodão, davam uma idéia de leveza à coleção.



Alguns vestidos de jeans e bodies faziam contraponto a essa linha de peças em tecidos mais leves. Leia também|TNG encerra segundo dia de Fashion Rio com Naomi Campbell e moda "marroquina"|http://moda.uol.com.br/ultnot/2005/06/15/ult2976u21.jhtm|Balanço do segundo dia de desfiles no Fashion Rio|http://moda.uol.com.br/ultnot/2005/06/16/ult2976u23.jhtm

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

do UOL
do UOL
do UOL
UOL Estilo
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Mulher - Moda
do UOL
UOL Mulher - Moda
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
BBC
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Topo