Moda

Aprenda a escolher uma calça social

22/03/2010 07h08

Leia, a seguir, algumas características básicas da calça social para ajudá-lo a escolher o modelo certo. Veja dicas de como usar a calça social de maneira casual na coluna Hora H desta semana.

1. Tecido: a lã é um dos principais tecidos das calças sociais. Pelo nome parece um tecido de inverno, mas não confunda tricô com lã. Lã é uma fibra natural, ótimo isolante térmico e muito utilizada pelos beduínos no deserto, que enfrentam grandes variações térmicas ao longo do dia. Sob o sol, a lã mantém a temperatura do corpo em média 5 a 8 graus mais baixa em comparação aos tecidos sintéticos, respira no corpo, é naturalmente elástica, portanto mais confortável, e não amassa.

Outros tecidos que são empregados na confecção de calças: oxford, cambraia, linho, veludo, mistos, ou seja, que misturam fibras naturais e sintéticas e a microfibra, que é um tecido sintético, mas que graças aos avanços tecnológicos consegue textura, toque e caimento cada vez mais próximos dos naturais.

2. Padrão: as calças lisas são as mais indicadas porque são mais fáceis de combinar, principalmente nas cores marinho, cinza e preta. Os tons terrosos, como marrom e bege, são boas opções também.

Depois temos os padrões clássicos da alfaiataria, como o risca-de-giz e o espinha-de-peixe. Também há os xadrezes do tipo miúdo como príncipe-de-gales e pied-de-poule (pé de galinha em francês) e os maiores e coloridos como o tartan, padrão usado para identificar os diferentes clãs na Escócia desde o século 18.

3. Silhueta: as calças de corte reto mais próximo do corpo, sem pregas e com bolsos embutidos, são as mais usadas.

Algumas marcas lançaram calças com pregas e bolso faca, aquele lateral, mas que não são indicadas para quem está acima do peso, porque há o risco das pregas e dos bolsos abrirem em demasia, aumentando mais a sensação de que se está gordo.

Para os mais jovens, duas opções estão em alta: calças com corte de alfaiataria mais largas, inspiradas nas roupas esportivas e as skinnies, aquelas bem justas da cintura à barra, feitas para quem é magro.

4. Comprimento: na frente, a bainha não pode estufar sobre o peito do pé, porém deve cobri-lo; atrás, deve ficar acima do salto do sapato. A bainha industrial é mais simples e permite mais combinações como veremos a seguir.

Existe a bainha italiana, que faz uma dobra por volta de três centímetros na barra. É bastante formal, e não fica bem em homens muito baixos ou em tecidos muito encorpados como o veludo.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Mulher - Moda
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Reuters
RedeTV! Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
BBC
do UOL
do UOL
Bloomberg
do UOL
UOL Mulher - Moda
RedeTV! Entretenimento
RedeTV! Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Topo