Moda

Inverno em tons de branco é destaque na abertura da Casa de Criadores

Alexandre Schneider/UOL
Peças em tons de branco desfiladas no primeiro dia da Casa de Criadores Inverno 2012 (12/12/2011) Imagem: Alexandre Schneider/UOL

FERNANDA SCHIMIDT

Da Redação

13/12/2011 11h35

Homens e mulheres podem separar um espaço em seu armário do próximo inverno para os tons de branco, com destaque especial ao cru ou creme. É o que mostram os destaques do primeiro dia da Casa de Criadores, semana de moda alternativa realizada em São Paulo entre esta segunda (12) e quarta-feira (14). 

A escolha de tons claros foi coincidente nos desfiles de Gabriela Sakate e Luiz Leite, que apresentam suas coleções dentro do Projeto Lab, criado para os jovens estilistas. Gabriela trabalhou bem com o algodão texturizado (em creme e também em preto) em versão rústica, mas com ar elegante, ou resinada. Já Leite optou pela simplicidade do moletom para seus looks masculinos de ganchos mais soltos e sobreposições em creme com um branco ocasional.

Além da predileção pelas produções alvejantes ou claras - tendência já vista nas passarelas internacionais - o primeiro dia do evento também foi marcado pela estreia do novo endereço, o recém-inaugurado Cine Joia, e de um novo estilista, em participação especial. Conhecido pelas plataformas altíssimas e pelo design arrojado, Fernando Pires desfilou botas e sandálias que estarão nos pés das celebridades brasileiras na próxima estação. Entre as apostas do sapateiro estão botas acima do joelho, franjas, transparências e muito brilho.

Voltada para as criações conceituais e os novos talentos, a Casa de Criadores quebrou o formato clássico da passarela nesta edição, levando as roupas e acessórios de seus estilistas para o palco do recém-inaugurado Cine Joia, no bairro da Liberdade. A primeira fila deixou de existir como o lugar mais cobiçado graças à disposição diferente das cadeiras, que acompanhavam o desenho em "T" do palco, no nível do chão. Convidados e jornalistas, então, escolhiam livremente seus assentos, de acordo com a posição que julgavam ser a melhor para observar o caminhar das modelos.

PÉ NO CHÃO

O fator espetáculo, no entanto, foi pouco utilizado pelos nove criadores que abriram a programação desta temporada do evento. As apresentações mais coreografadas ficaram por conta do estreante Fernando Cozendey, do Projeto Lab, que transformou a moda praia em longos de festa, com toques de alfaiataria, e Ale Brito, que abriu seu desfile com show de luzes e a música "Skinny Little Bitch", de Courtney Love e sua banda Hole na trilha sonora. Enquanto o desfile de Cozendey brincou com a estamparia de "bodies" como espinhas de peixes e o crânio de um touro, o de Brito lembrou o figurino da série "Perdidos no Espaço" em um show de rock, com looks metalizados e peitos à mostra.

Mas é claro que, quando a passarela vira palco, fica fácil para o pernambucano Walério Araújo roubar as atenções. Veterano na moda alternativa, Araújo está acostumado ao desfile-espetáculo e tem no currículo looks para a cantora de axé Claudia Leitte, a atriz Elke Maravilha e as drag queens mais famosas do país - estas, aliás, compareceram em peso nesta noite, com destaque para a presença de Silvetty Montilla, Salete Campari e Dimmy Kier, ainda que na pele do ex-BBB Dicésar. Apesar de mostrar uma coleção majoritariamente sóbria, de vestidos cinzas e pretos, apenas com drapeados e detalhes de nós ou penduricalhos, o estilista tomou os holofotes ao fim da apresentação, rebolando até o chão ao som de "Rolling in the Deep", hit da cantora Adele.

O maior contraponto às peças de cores claras ou usadas "combinadinhas" como conjuntos veio com o desfile da Juss, da estilista Juliana Souza, ex-assistente de João Pimenta. A marca sugeriu um guarda-roupa masculino marcado pela mistura de padronagens, com listras, florais, estampadas gráficas e tecidos lisos, usados juntos. Algumas calças e camisas possuíam recortes, deixando clara a união de tecidos diferentes.

Desfilaram ainda o mineiro Ronaldo Silvestre, com coleção inspirada no trabalho do mágico Harry Houdini, mestre em escapar de algemas e correntes - é ele quem aparece na estampa digital do vestido branco e pautou as tiras usadas como amarras - , e o cearense Mark Greiner com tecidos que focaram os atoalhados, com plush e veludo, e peças que favoreceram as grandes mangas e os ombros caídos.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Moda
Moda
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Mulher - Moda
do UOL
do UOL
UOL Mulher - Moda
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Topo