Moda

Fashionistas contam por que seguem tendências controversas da moda

Alisson Louback/UOL
Top "cropped", saia mullet e sneaker no visual de frequentadoras do SPFW Imagem: Alisson Louback/UOL

Adriana Terra

Do UOL, em São Paulo

30/10/2012 15h26

Peças como o tênis com salto embutido, as saias ‘mullet’ -- mais curtas na frente que atrás -- e as blusas que deixam a barriga à mostra, estilo ‘cropped’, podem ser polêmicas, mas nem por isso não estão presentes no visual de boa parte do público que circula pelo maior evento brasileiro de moda, o São Paulo Fashion Week.

O modelo de tênis criado pela estilista francesa Isabel Marant é campeão tanto em termos de provocar críticas quanto de conquistar adeptos. Muita gente achava o calçado feio quando ele surgiu, mas após ver o acessório no pé de outras pessoas, resolveu experimentá-lo e aderiu. "A maioria das vezes acontece isso", diz a empresária e estilista Grazieli Martinelli, 23, de Belém. Usando um vestido mullet e um sneaker preto, ela concorda que muitas tendências de início não parecem atraentes, mas que acaba sendo conquistada pelas peças com o passar do tempo. O sneaker, no seu caso, também quebrou um galho: "Tenho problemas na lombar e antes eu não usava salto".

A questão do conforto é apontada por outras usuárias do tênis. A estudante de moda Marcela de Lima, 21, vê o calçado como uma boa opção de usar um salto sem se sacrificar tanto ou "parecer perua". Seguidora de tendências, ela acredita que "tudo é adaptável" ao modo de vestir de cada um.

Embora a ideia de coordenar a moda com o estilo pessoal seja apontada como regra por muitas fashionistas, parece ser bem comum, especialmente entre as mais jovens, encarar (ou tentar encarar) quase tudo o que é lançado como novidade pelo mercado e difundido em revistas, sites e blogs.

Outra fã do sneaker, a estudante Marina Gomes, 19, acha que o fato de fazer faculdade de moda implica na importância de usar as tendências. A relação entre o trabalho e o que se veste também é usada pela consultora de moda e blogueira peruana Talia Echecopar, 29, para justificar o seu visual. "Estou com floral, neon e a saia de proporções. É meu trabalho usar as tendências, e eu gosto", diz ela.

A saia mullet usada por Talia é outra peça alvo tanto de defesa quanto de críticas. A estudante Larissa Santos, 17, adepta do sneaker, acha que nunca usaria o modelo. Já Gisele Guedes, 19, também estudante, conta que começou a usar a peça em março deste ano e agora "só veste isso" -- “Adoro as proporções!"

Barriguinha de fora

A maquiadora Bárbara Rainho, 18, acha os tops “cropped” bons para dias quentes como os desta temporada de SPFW, montada em uma espécie de tenda-estufa no parque Villa Lobos, região oeste da capital. "Gosto também de usar cintura alta e, junto, cai bem", diz ela. No evento, ela combinava a blusa curtíssima a uma saia de couro.

Já a estudante Thalita Plantier, 19, conta estar usando "tudo cropped" atualmente. Para ela, a questão é estar diferente, ainda que na moda. "Gosto de parecer mais estranha do que de seguir tendência. Se a tendência for estranha, daí casa", tenta explicar a estudante.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
do UOL
UOL Mulher - Moda
do UOL
do UOL
do UOL
Redação
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Bloomberg
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Moda
Redação
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Comportamento
do UOL
do UOL
Colunas - Ricardo Feltrin
do UOL
do UOL
do UOL
Moda
do UOL
do UOL
Moda
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Topo