Moda

Com espaço reduzido, marcas abrem mão de cenário para seus desfiles

Alexandre Schneider/UOL
Com uma sala preta, outra branca e sem tempo para montar cenário, marcas como Uma, Samuel Cirnansck e Tufi Duek apresentaram suas coleções em passarelas básicas Imagem: Alexandre Schneider/UOL

Julia Guglielmetti

Do UOL, em São Paulo

31/10/2012 07h04

Por anos o São Paulo Fashion Week ocupou o grande prédio da Bienal, com mais de 30 desfiles divididos em até quatro salas, em temporadas que duravam cerca de seis dias e aconteciam em janeiro e junho de cada ano.

Agora imagine uma mudança repentina, que inclui uma terceira temporada no ano. Foi o que aconteceu neste Inverno 2013, em uma transição do calendário que adianta as edições de janeiro para outubro e as de junho para março.

As marcas tiveram apenas quatro meses para preparar suas coleções e o maior evento de moda do Brasil foi reduzido a uma tenda no Parque Villa-Lobos, zona oeste da capital paulista, com apenas duas salas de desfile para 19 marcas participantes. O resultado? Pouco espaço e muita correria. Com a necessidade de dividir sala, as marcas perderam o tempo para preparar o cenário dos desfiles e estão apresentando suas coleções em passarelas-padrão.

  • Alexandre Schneider/UOL

    Batalhão de homens uniformizados formam o cenário da Ellus

"No começo, eu torci o nariz, mas agora achei que ficou bom. Na semana de moda de Nova York também é assim", contou o diretor de desfiles Ruy Furtado. "São apenas duas salas, uma é preta e a outra é branca", disse sobre as opções dadas às marcas no calendário paulistano.

Furtado ainda contou que as marcas possuem apenas trinta minutos para personalizar suas passarelas e muitas optaram apenas por um fundo com o logo. "A Triton, por exemplo, queria um desfile escuro, mas caiu na sala branca. No nosso tempo curto, cobrimos a passarela de preto", completou.

Algumas alternativas rápidas e criativas ajudaram as marcas a incrementar os desfiles. Ronaldo Fraga criou sua passarela com luzes, já a Ellus colocou homens enfileirados no centro, João Pimenta optou esculturas e Lino Villaventura usou fumaça.

  • Alexandre Schneider/UOL

    Ronaldo Fraga brincou com focos de luz para incrementar a passarela branca

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

do UOL
do UOL
Opiniões Estilo
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Estilo
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Mulher - Moda
do UOL
UOL Mulher - Moda
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
BBC
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Topo