Moda

Biquíni para todos os corpos: 9 marcas nacionais que estão rompendo padrões

@aroswimwear
Imagem: @aroswimwear

Natacha Cortêz

Do UOL, em São Paulo

01/01/2018 04h00

Empreendedorismo está na moda; empreender pensando em diversidade também. Se até pouco tempo atrás era difícil encontrar biquíni e maiô em tamanhos grandes, hoje, o mercado está mais inclusivo. É bom para vendas e bom para quem consome.

Representatividade, no caso, também faz diferença. Por isso, mulheres gordas, negras, baixas e tantas outras que já foram consideradas "fora do padrão" começam a aparecer em campanhas de moda praia. 

O interessante nessa mudança de cenário é que grande parte das marcas brasileiras que têm apostado em diversidade (seja no tamanho das peças, na escolha das modelos ou na originalidade das modelagens) são novas, pequenas e de produção independente. O que na moda, chamam de slow fashion. E esse é outro ponto que importa porque leva em conta o impacto da produção no meio ambiente. Aqui, listamos 9 delas. 

Neptunia

Marca paulistana, foi criada em 2015 e faz peças que equilibram diversão e modelagens mais ousadas. Outra característica é a preocupação com a origem da matéria-prima e a preferência por fornecedores locais. Toda a produção é feita pela própria marca. Um diferencial: entrega para o mundo todo. Oferece peças do P ao GG. 

 

Uma publicação compartilhada por NEPTUNIA (@shopneptunia)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

em

Veja também

IARA

Tem muita cor, tem cara de praia, de areia, de dias quentes de verão e mesmo assim, não é nada cliché. As compras são feitas por e-mail e as fotos de divulgação das coleções são das clientes da IARA. Ou seja, mulheres comuns, com corpos que a gente não costumava ver até ontem em foto de campanha de biquíni. 

 

Uma publicação compartilhada por IARA (@_i_a_r_a_)

 

 

 

 

 

 

 

em


ARO

A Aro é uma marca nova, criada por duas jovens cariocas, Danielle Cavalher e Isadora Ferrari. As peças fazem sentido na praia, na piscina e na pista de dança. Tem biquíni, maiô, mas também sunga - o que não quer dizer que garotas precisem usar apenas biquínis e garotos apenas sungas. É uma marca que prioriza modelos reais, com corpos reais, e que usa fornecedores locais para sua matéria-prima, além de confeccionar tudo no Rio de Janeiro. Do P ao GG. 

 

Uma publicação compartilhada por ARO (@aroswimwear)

 

 

 

 

 

 

 

em


Haight

Através de modelagens não tradicionais de uma moda praia autêntica, a Haight traça um caminho além do litoral. As peças são minimalistas e podem ser usadas em looks urbanos tranquilamente. A produção é toda slow fashion, o que significa que existe cuidado redobrado com fornecedor, matéria-prima, produção e distribuição. Romper barreiras nesse caso diz sobre a produção da Haight apenas, uma vez que a marca não traz tamanhos maiores que G - infelizmente. 

 

Uma publicação compartilhada por Haight (@haight_clothing)

 

 

 

 

 

 

 

em


Chapéu

Com uma pegada minimalista, a marca paulistana cria peças clássicas com quase nenhuma estampa. Em compensação, tem uma cartela de cores única, que vai do preto e branco aos tons de cinza e rosa. Algumas peças tem detalhes de transparência. A produção é toda artesanal e as coleções têm estoque limitado. Porém, as peças vão - apenas - do P ao G. 

 

Uma publicação compartilhada por Chapéu Beachwear (@chapeubeachwear)

 

 

 

 

 

 

 

em


Bambina Beachwear

A Bambina Beachwear é uma marca paranaense, exclusivamente plus size e que produz biquínis, maiôs e saídas de praia do número 46 ao 60. No site da marca, é possível comprar top e calcinha separados. 

 

Uma publicação compartilhada por Bambina beachwear (@bambina.beachwear)

 

 

 

 

 

 

 

em


Cor de Jambo

A marca é do litoral paulista, do Guarujá, e produz peças do manequim 38 ao 54. Todas as peças também podem ser vendidas separadas. 

 

Uma publicação compartilhada por Cor De Jambo (@cordejambomodapraia)

 

 

 

 

 

 

 

em


Cosmo Swim

Carioca, a marca é a mais novinha desta lista. De produção slow fashion, a Cosmo também usa as próprias clientes para as fotos de divulgação da marca, que não têm economia na ousadia. Do P ao GG. 

 

Uma publicação compartilhada por COSMO SWIM (@cosmo.swim)

 

 

 

 

 

 

 

em


F.A.T

A sigla da marca já diz tudo: "for all types". Em tradução livre: para todos os tipos. A F.A.T produz peças a partir do número 46 e não tem tamanho máximo. O que quer dizer que é possível encomendar o tamanho que você precisar. 

 

Uma publicação compartilhada por F.A.T. (@foralltypes)

 

 

 

 

 

 

em

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

O UOL está testando novas regras para os comentários. O objetivo é estimular um debate saudável e de alto nível, estritamente relacionado ao conteúdo da página. Só serão aprovadas as mensagens que atenderem a este objetivo. Ao comentar você concorda com os termos de uso. O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

do UOL
UOL Mulher - Moda
do UOL
do UOL
do UOL
ANSA
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Ana Aoun
do UOL
do UOL
Estadão Conteúdo
do UOL
AFP
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
BBC
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Mulher - Moda
BBC
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
AFP
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Ana Aoun
do UOL
UOL Mulher - Moda
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Topo