Comportamento

Vítima encontra assaltante em programa contra estresse pós-traumático

22/11/2011 16h51

Vítimas de ataques criminosos na Grã-Bretanha estão sendo incentivadas a participar de um programa da polícia no qual reencontram seus agressores, em uma iniciativa que aliviaria os efeitos do estresse pós-traumático.

  • BBC

    Vítima foi amarrada com fita adesiva; seu filho de 9 anos foi ameaçado com uma faca


Estatísticas apontam que participantes de programas de "justiça restauradora" apresentam uma redução de até 40% nos sintomas do estresse pós-traumático, na comparação com as outras vítimas.

Uma das participantes foi a britânica Clare Topcu, moradora de Bolton (noroeste da Inglaterra). Em 2009, ladrões invadiram a sua casa enquanto ela e seu filho de 9 anos dormiam.

"Um homem chegou ao lado da cama, pulou sobre mim e começou a me socar. Depois eu devo ter levado um golpe que me nocauteou", disse Clare ao programa de TV Panorama, da BBC.

"Quando acordei, ele começou a passar uma fita adesiva em mim como se eu fosse uma múmia, do peito até o rosto."
Clare afirma que seu filho foi amarrado contra o guarda-roupa. Segundo ela, um ladrão o ameaçava com uma faca, dizendo: "vou matar o seu garoto".

Os bandidos fugiram quando o marido de Clare chegou em casa. Apenas um suspeito foi detido: declarando-se culpado, ele foi sentenciado a seis anos de prisão. O ladrão eventualmente foi deportado de volta para a Romênia, seu país natal.

  • BBC

    Clare Topcu diz que, no início, teve vontade de matar seu agressor

Reencontro

Antes disso, ele concordou em encontrar-se com Clare, em uma reunião de "justiça restauradora".
"De verdade, eu queria matá-lo. Não importava onde eu estava, ou que sentença eu teria de pagar, eu queria ir lá e somente machucá-lo como ele machucou o meu filho", afirmou a vítima à BBC.

O resultado da reunião, segundo Clare, foi surpreendente para ela própria. A sensação inicial de raiva e vingança desapareceu depois de algum tempo.

"Quanto mais tempo que eu ficava ali sentada, e quanto mais eu olhava para ele, eu via que ele não era ninguém e não merecia aquilo", disse. "Só de sentar naquela sala, e ser ouvida, me fez me sentir 100% melhor."

Clare acha que a reunião foi decisiva até mesmo para o ladrão, já que, dias depois, ele identificou outros membros de seu grupo. No entanto, eles ainda não foram levados à justiça.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Comportamento
Redação
Redação
Redação
Redação
UOL Estilo
Redação
Comportamento
BBC
Redação
Comportamento
Redação
BBC
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Comportamento
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
BBC
UOL Estilo
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
do UOL
Redação
Redação
Topo