Estilo de vida

Após alerta de manicure, mulher descobre que mancha na unha era câncer

Reprodução/Facebook
Uma americana descobriu um câncer após ir à manicure Imagem: Reprodução/Facebook

Denise de Almeida

Do UOL

24/08/2017 17h26

A manicure Lisa Harrison chamou a atenção nas redes sociais ao contar como uma cliente descobriu um câncer por conta de uma mancha na unha.

Uma mulher, que não teve o nome revelado, chegou ao salão de beleza em que Lisa trabalha com uma marca escura em suas unhas. Lisa conta que, quando a cliente chegou ao salão, apenas pediu um esmalte escuro o suficiente para cobrir a listra negra que estava em suas unhas já há algum tempo.

Quando a manicure perguntou mais a respeito do sinal, a mulher contou já ter sido aconselhada em outros salões de beleza e que aquilo poderia ser sinal de falta de cálcio, sangue preso ou mesmo algo hereditário.

"Isso é melanoma! Não quis assustá-la, mas disse que ela precisava procurar um médico imediatamente", contou a manicure em sua página no Facebook.

Dias depois a cliente ligou para Lisa e revelou que havia recebido o diagnóstico de um melanoma muito agressivo, que já havia se espalhado para seus nódulos linfáticos.

A manicure lembrou, em seu post, a importância de investigar mudanças em seu corpo. "Por favor, preste atenção a anormalidades em suas unhas. Alterações nelas podem geralmente não ser preocupantes, mas às vezes é a indicação de uma doença muito séria", escreveu.

Lisa termina a mensagem pedindo que os seguidores verifiquem sinais nas unhas dos pés e mãos de idosos ou de outras pessoas incapazes de fazerem este autoexame. "Um diagnóstico precoce pode fazer toda a diferença", alertou.

O que é o melanoma?

Doença responsável por 30% de todos os tumores malignos diagnosticados no Brasil, o melanoma é um câncer de pele, explica o doutor José Carlos Torres, mastologista e ginecologista oncológico do Hospital Albert Einstein e do Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher, da Unicamp.

Este câncer atinge o melanócito, a célula que produz a melanina, pigmento que dá cor à pele. Segundo o médico, pessoas de pele branca estão muito mais sujeitas ao risco de melanoma.

"A radiação solar é um dos fatores produtores de melanoma, mas também há casos em áreas não expostas ao sol. O sol não é o único fator, mas o fato é que é mais comum em brancos e em áreas da pele expostas ao sol", esclarece Torres.

É por isso que o uso de protetor solar reduz o risco de melanoma, alerta o médico.

Para Torres, o caso da americana que descobriu o câncer por conta da mancha na unha é extremamente incomum, já que a unha representa uma certa proteção à pele, mas pode ocorrer e é de difícil diagnóstico.

"Geralmente a doença avança mesmo, porque a pessoa acha que é uma manchinha, não dá muita importância. Ali naquela região ninguém está esperando que possa ter um tumor. A maioria das pessoas acha que é uma batidinha que sofreu ali na unha", afirma.

Torres recomenda que qualquer pessoa que note uma mancha -- seja a marca mais clara ou mais escura do que a pele -- nova pelo corpo deve procurar um dermatologista, para investigar o caso. Manchas que sangram, coçam ou crescem também devem ser analisadas. "Ainda que não seja nada grave, é melhor que o médico veja e diga isso do que a pessoa correr risco", explica.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Mais Estilo de vida

Topo