Relacionamento

Indonésia ganha polêmico aplicativo de namoro para polígamos

Getty Images
Os polígamos ganharam mais uma alternativa para embarcar em um relacionamento Imagem: Getty Images

do UOL, em São Paulo

12/09/2017 12h51

Na Indonésia, um homem muçulmano pode ter uma, duas, três ou até quatro esposas. E um aplicativo de relacionamento desenvolvido especialmente para os polígamos, nos moldes daqueles que usamos no Brasil, promete ajudá-los a encontrá-las.

Com lançamento previsto para 5 de outubro, o AyoPoligami — nome que significa algo como "vamos praticar a poligamia" — promete a auxiliar o encontro de homens "com mulheres prontas para serem parte de uma família grande", informava o site. 

O serviço já existia como uma simples plataforma de relacionamento, mas o criador Lindu Cipta Pranayama contou ao jornal "Jakarta Post" que, ao long do tempo, a questão da poligamia surgiu entre os desenvolvedores. E eles decidiram que o produto deveria ser direcionado a este público. 

Polêmica entre as mulheres

Desde então, o site saiu do ar para acomodar as mudanças — com a orientação de religiosos islâmicos locais, de acordo com o jornal britânico "The Telegraph". Enquanto isso, a iniciativa gerou debate online, principalmente entre mulheres. Isso porque, de acordo com as leis locais, um novo casamento só pode acontecer com o consentimento da primeira esposa. 

A estagiária da revista "Magdalene" Elma Adisya fez um perfil na plataforma em agosto, pouco antes que saísse do ar, e contou receber ofertas de casamentos secretos, além de pedidos de fotos e encontros de homens que admitiram que suas mulheres não sabiam das buscas deles por novas parceiras. Eles teriam alegado que elas não os satisfaziam totalmente sexualmente, na maioria das vezes.

"Eu deletei minha conta na segunda noite porque me senti enojada. O aplicativo AyoPoligami, na minha opinião, é uma plataforma para homens que querem justificar traições usando doutrinas religiosas", escreveu.

Lindu respondeu ao "Jakarta Post" que a nova versão do aplicativo incluirá mais ferramentas de filtro. Quem quiser fazer um perfil terá que oferecer documentos de identificação, estado civil e uma carta da esposa consentindo com um novo casamento. Ele ainda afirmou que se casou no último dia 10 com uma mulher que conheceu na versão inicial do app — e que o deu motivação para continuar o projeto.

"Eu quero que ele seja uma ferramenta de namoro online confiável", concluiu.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Blog do Fred Mattos
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Blog do Fred Mattos
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Blog do Fred Mattos
Redação
Redação
Redação
Redação
BBC
BBC
"Fui marmita de traficante"
Blog do Fred Mattos
Redação
Redação
Redação
Redação
do UOL
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Blog do Fred Mattos
Opiniões Estilo
do UOL
Redação
Redação
Redação
Redação
Comportamento
Redação
Blog do Fred Mattos
Redação
Redação
Topo