Estilo de vida

Saiba quais são as 10 coisas que qualquer chefe espera que você faça

Getty Images
"Antes de compartilhar um problema com o chefe, tente encontrar possíveis caminhos para tentar resolvê-lo" Imagem: Getty Images

Heloísa Noronha

Colaboração com o UOL

11/10/2017 00h04

Seja qual for a área, em qualquer empresa existem regras de conduta. Porém, há também certos códigos de comportamento implícitos que todo mundo deveria captar. Ainda que o seu chefe não abra o bico nem cobre nada, é certo que determinadas atitudes são mais do que bem-vindas. Alguns exemplos de condutas ansiosamente desejáveis:

Encha a orelha dele com soluções, não perrengues

Quando se deparar com um problema, avalie se e como pode lidar com o assunto. Antes de compartilhá-lo com o chefe, tente encontrar possíveis caminhos para tentar resolvê-lo.

Não seja porta-voz de picuinhas e mimimi

Seu chefe não tem que bancar a "pro" do jardim da infância e apaziguar conflitos entre você e seus amiguinhos. Não é levando aos ouvidos dele as fofocas de corredor que você vai ficar bem na fita. A não ser em casos graves que possam prejudicar de fato o andamento do trabalho, poupe-o das tretas com os seus colegas. Vocês são adultos e, como tal, devem ser aptos a resolver problemas de relacionamento. Fazer insinuações a respeito de outra pessoa não agrega valor ao ambiente e muito menos ao trabalho.

Desmanche a cara amarrada da segundona assim que pisar na empresa

Seu fim de semana foi incrível, mas acabou e agora você tem que enfrentar uma semana de stress naquela empresa infernal? Sorte a sua: podia ser na fila da amargura do desemprego, certo? E, se é tão ruim assim, trate de se mexer e procurar outra coisa. Seu chefe não quer ver ninguém de mal com a vida logo na segunda de manhã - aliás, em nenhum dia, pra falar a verdade. Gente mal-humorada impacta diretamente no astral do ambiente. Se está infeliz, cabe a você mudar isso.

Entenda que o seu desenvolvimento depende de você

Pare de reclamar que a empresa não oferece oportunidades de crescimento ou que seu chefe não consegue reparar no quão brilhante você é. Cave brechas para aparecer, se oferecendo, por exemplo, para trabalhar em outros projetos que sejam do seu interesse. Faça cursos, frequente palestras e workshops, leia - e dê um jeito de tudo isso ficar visível.

Admita e não dê piti quando errar

Errar faz parte de qualquer carreira, mas a maneira como você reage diante do próprio erro é que vai ditar seu caminho profissional. Passo 1: assuma, mas sem abusar das justificativas. Explique o que houve, aproprie-se da responsabilidade e proponha soluções. Passo 2: faça tudo isso com pleno domínio das emoções, sem se apavorar demais ou chorar. Seu chefe espera que o erro não abale você por muito tempo a ponto de diminuir sua produtividade.

Não bote a culpa no coleguinha

Quando algo dá errado, buscar vilões para o que não funcionou é a pior saída. Os outros sempre vão achar alguma razão anterior que pode ter causado o resultado desastroso. No final, mesmo que você consiga provar seu ponto de vista, muito desgaste terá ocorrido para chegar a uma solução viável. Assuma o que lhe cabe de responsabilidade, sempre propondo uma saída.

Pergunte se ele precisa de algo antes de pegar suas coisinhas e sair

Ser prestativo é fundamental. Desligar o computador, largar a caneta, pegar a mochila e ainda virar a cadeira assim que o expediente terminar não é uma atitude que pega bem. Pior ainda quem sai de fininho, sem se despedir de ninguém. É óbvio que produtividade não tem nada a ver com a quantidade de horas de trabalho, mas não custa nada perguntar se o chefe precisa que algo seja feito. Se você está com as tarefas em dia, e com qualidade, dificilmente vai precisar estender o horário.

Tenha 'feeling' para oferecer ajuda aos colegas sobrecarregados

Ainda dentro do tema colaboração, não é só seu chefe que precisa da sua ajuda. Olhe em volta, perceba o olhar de desespero de alguém no meio do caos e ofereça uma mãozinha.

Elimine do seu vocabulário frases como “isso não é comigo” ou “não é problema meu

Ainda que o assunto realmente não seja da sua alçada, se seu chefe está falando sobre isso com você, é porque acredita que seja pertinente. Portanto, contribua! Aproveite para mostrar que é capaz de fazer parte da solução e jamais se esquive.

Olhe-o como um ser humano

Seu chefe tem dias ruins, também. Pode haver assuntos rolando nos bastidores que você nem imagina. Portanto, releve dias de mau humor com empatia e compaixão e evite ser mais um elemento de estresse. Se for possível, adie assuntos difíceis para outra ocasião e nada de solicitações fora de hora! Timing é tudo!

FONTES:: Breno Paquelet, especialista em negociações estratégicas pela Harvard Business School Executive Education (EUA), organizador do TEDx Barra da Tijuca (RJ) e professor do curso de Negociação da Unigranrio, também no Rio de Janeiro; Celia Spangher, headhunter e consultora organizacional, de São Paulo (SP); Eddy Costa, CFO da consultoria de soluções em gestão de pessoas e de carreiras Thomas Case & Associados, em São Paulo (SP), e Eva Hirsch Pontes, coach certificada pelo The Hudson Institute of Santa Barbara, na Califórnia (EUA) e facilitadora de programas de liderança no Brasil e no exterior em várias empresas listadas na Fortune Global 500.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Mais Estilo de vida

Topo