Sexo

Especialista em sexo tântrico dá 5 dicas simples que mudarão suas transas

Camila Fraga/Divulgação
Carol Teixeira Imagem: Camila Fraga/Divulgação

Marcos Candido

Do UOL, em São Paulo

19/10/2017 04h00

Sexo tântrico não é aquele ritual cheio de técnicas das quais meros mortais não têm acesso. A prática oriental tem movimentos que estão mais próximos do que qualquer casal leigo possa imaginar. A escritora, filosofa e terapeuta tântrica Carol Teixeira sabe disso: ela ajuda casais a potencializarem a rotina sexual com dicas que, inicialmente, são bem básicas, mas podem melhorar a monótona rotina sexual. Que descobrir quais são? Leia abaixo.

Olhe nos olhos

A conexão através do olhar é das coisas mais importantes no tantra. E isso é a primeira coisa que se perde nesse sexo ansioso, que muitas vezes acaba acontecendo na correria do dia a dia. Olhar nos olhos do outro tem um efeito meditativo, coloca você no presente, o que é essencial para o bom sexo. Você se conecta com o parceiro ou parceira em um nível muito profundo. Fique alguns minutos nessa conexão.

Veja também

Lembre-se: preliminar já é sexo. Aproveite o momento

O que chamam de preliminar já é sexo. Aliás, parte essencial dele. Experimente fazer a técnica tântrica chamada de sensitive massagem. Apenas com a ponta dos dedos, percorra toda a superfície do corpo nu do outro. Evite os órgãos genitais nesse momento, desperte o prazer que está no resto do corpo, levando a pessoa a uma excitação que vem junto com uma sensação de carinho, o que intensifica a entrega.

Camila Fraga/Divulgação
Imagem: Camila Fraga/Divulgação

Lambe, assopra, cheira

Com a massagem sensitive você pode variar estímulos, passar os dedos nos cabelos, na barba... Assoprar devagar, lamber, cheirar. Essa mistura de estímulos gera sensações fora do óbvio, o que é extremamente excitante.

Não se preocupe só em gozar

No tantra, a trajetória para ter prazer é muito mais importante que o orgasmo em si. Tente deixar de lado a ânsia por gozar. Respire, não tenha pressa, curta cada momento. Vá devagar, demore em cada etapa. Isso fará vocês terem um orgasmo muito mais intenso depois de tudo isso. Sexo oral, por exemplo, não é algo para se fazer ‘rapidinho’, antes da penetração. Especialmente se o sexo oral for em uma mulher: provavelmente, o tempo ideal é três vezes o tempo que você acha que é. Na penetração varie ritmo, profundidade e força.

Gozou? Não vire para o lado

O sexo não precisa acabar porque você gozou. Esse é um condicionamento que precisa ser quebrado, entre casais de todas as orientações. A mulher tem uma capacidade enorme de emendar um orgasmo no outro, mas pouca gente sabe disso porque o sexo heterossexual, em geral, tem esse condicionamento: de acabar quando o homem goza --e não precisa ser assim.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

O UOL está testando novas regras para os comentários. O objetivo é estimular um debate saudável e de alto nível, estritamente relacionado ao conteúdo da página. Só serão aprovadas as mensagens que atenderem a este objetivo. Ao comentar você concorda com os termos de uso. O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Redação
Mayumi Sato
Redação
Redação
Da Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
do UOL
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Mayumi Sato
Redação
Redação
do UOL
Redação
do UOL
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Mayumi Sato
do UOL
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
BBC
Redação
Redação
Redação
do UOL
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
do UOL
Redação
Mayumi Sato
Topo