Estilo de vida

Sara Sampaio acusa revista de publicar suas fotos nua sem consentimento

GC Images
Sara Sampaio Imagem: GC Images

do UOL, em São Paulo

20/10/2017 11h18

A Angel da Victoria's Secret Sara Sampaio usou suas redes sociais para fazer uma denúncia de assédio sexual no ambiente de trabalho: de acordo com a modelo portuguesa, a revista francesa Lui publicou, sem seu consentimento, fotos em que ela aparece nua. 

Veja também

"Hoje, me sinto compelida a compartilhar uma experiência recente que tive com a revista masculina francesa "Lui". Eu quero que cada modelo e cada mulher saibam que elas têm direito de fazer as próprias escolhas a respeito de seu corpo e imagem. Eu concordei em posar para o ensaio de capa da edição de outono da "Lui", com a condição de que não houvesse nudez. Minha agência e eu insistimos em ter um acordo claro [com a publicação] para me proteger e controlar a escolha que fiz de não ser fotografada nua", escreveu.

No entanto, apesar de a condição de Sara ter sido aparentemente aceita pela equipe da revista, ela afirma que foi pressionada durante o ensaio a tirar as roupas de qualquer jeito. "Mesmo com a cláusula de "nenhuma nudez" no meu acordo com a "Lui", eu fui agressivamente pressionada a posar para cliques nua no set, com [profissionais] me perguntando por que eu não queria mostrar meus mamilos ou ficar totalmente pelada".

"Ao longo do dia do ensaio, precisei me defender constantemente e reiterar meus limites em relação a imagens nua, fazendo o possível para me cobrir tanto quanto eu conseguisse. Enquanto revisávamos os cliques finais, eu notei que havia exposições acidentais de partes do meu corpo que eu não queria expostas. Eu mencionei isso e me garantiram que estas fotos não seriam usadas", explicou sobre a situação. 

Ela ainda afirma: "A revista mentiu e publicou uma capa em que apareço nua sem meu consentimento, o que é uma clara violação do nosso acordo". Sara ainda relembra que esta não foi a única violação de que foi vítima ao longo da carreira e afirma que é comum que ela seja pressionada e sofra bullying em sets para posar nua, "apenas porque ela já fez antes". A modelo explica que é seletiva em relação aos trabalhos com nudez que realiza e que não vê problema em apostar naqueles em que considera que a exposição faz parte de um conceito artístico.

Veja também

A Angel ainda dá um recado para outras mulheres e modelos, dizendo que apesar de já ter sido considerada "difícil" e pouco profissional por manter sua posição em situações nas quais não gostaria de aparecer sem roupas, que o poder de decisão sobre seu corpo é dela. E que acredita que é importante se manifestar a respeito de situações como esta para que os abusos na indústria da moda deixem de ser sistemáticos.

A declaração de Sara Sampaio faz coro ao movimento #MeToo, iniciado nas redes pela atriz Alyssa Milano, em que mais de 5 milhões de mulheres do mundo todo denunciaram situações de violência sexual após o caso do produtor de cinema Harvey Weinstein. Ele é acusado de abuso sexual e de poder por Angelina Jolie, Gwyneth Paltrow, Ashley Judd, Cara Delevingne, entre outras famosas.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

O UOL está testando novas regras para os comentários. O objetivo é estimular um debate saudável e de alto nível, estritamente relacionado ao conteúdo da página. Só serão aprovadas as mensagens que atenderem a este objetivo. Ao comentar você concorda com os termos de uso. O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Mais Estilo de vida

Topo