Em 2017, brasileiros buscaram mais por pornografia bissexual e em animação

Getty Images/iStockphoto
Computador Imagem: Getty Images/iStockphoto

Do UOL, em São Paulo

09/01/2018 16h25

Em 2017, o brasileiro buscou filmes pornográficos com relações bissexuais e desenhos animados. Ao menos é o que indica o relatório anual do Pornhub, um dos maiores sites pornôs do mundo. No mundo, "pornô para mulheres" teve um aumento de 1400% em relação a 2016.

Segundo os dados divulgados nesta terça (9), a busca no Brasil por ‘bissexual brasileiro’ cresceu 280% em 2017, quando comparado com o ano anterior. Por aqui, as produções da categoria “bissexual” foram assistidas 46% a mais do que nos 20 outros países analisados pela plataforma.

Veja também:

No ano passado, o campeão de busca do brasileiro continuou a ser o jogo de videogame “Overwatch”. O game de tiro em primeira pessoa costuma receber paródias pornográficas em animação, os famosos “hentais”. O termo “Overwatch hentai” também teve um crescimento de 842% em buscas quando comparado com 2016.

Logo a seguir, os brasileiros continuaram a procurar por “anime hentai”, que acrescenta o enredo pornô ao animes, produções em animação criadas no Japão. O aumento nas buscas foi de 321%.

O consumo de pornografia do brasileiro*:

  • Em 2017,  o Brasil consumiu 84% a mais de pornografia com temática transexual do que o restante do mundo;

  • Kid Bengala, Julia Paes e Vivi Fernandez foram os atores nacionais favoritos dos brasileiros no ano passado. Alexis Texas e Mia Khalifa são os estrangeiros favoritos;

  • Como em boa parte do mundo, as buscas pelo termo ASMR cresceram 221% no Brasil em relação ao ano passado. A técnica ficou famosa com youtubers que emitem sussurros e pequenos ruídos com intenção de acalmar ou levar ao sono quem assiste.

  • No mundo, a procura por "pornô para mulheres" cresceu em 1.400% em relação a 2016. Vídeos nessa categoria costumam adotar uma abordagem diferente das produções usuais, apostando em enredos e protagonismo da mulher na tomada de decisões. A plataforma atribui o crescimento ao ano a movimentações que reivindicam direitos das mulheres.

(Fonte: Pornhub Insights 2017)

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

O UOL está testando novas regras para os comentários. O objetivo é estimular um debate saudável e de alto nível, estritamente relacionado ao conteúdo da página. Só serão aprovadas as mensagens que atenderem a este objetivo. Ao comentar você concorda com os termos de uso. O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor