Vida saudável

Cansaço, baixa libido e outros sinais que indicam hormônios desregulados

Getty Images
Imagem: Getty Images

Gabriela Guimarães e Marina Oliveira

Colaboração para o UOL

03/05/2017 04h00

O organismo sente quando algum hormônio deixa de trabalhar direito. Essas substâncias químicas agem como verdadeiras mensageiras, levando recados do cérebro aos órgãos. Quando não conseguem cumprir essa tarefa, surgem sintomas que devem ser analisados por um endocrinologista para se chegar a um diagnóstico preciso e ao tratamento mais indicado. Veja alguns dos sinais mais comuns que refletem a bagunça hormonal no nosso corpo.

Fontes consultadas: Alessandro Capatti, endocrinologista especialista em Clínica Médica pela Unicamp; Alinne Inuy, endocrinologista da Associação Nacional de Assistência ao Diabético; João Aguiar, endocrinologista especializado em Medicina do Esporte e Marcio Mancini, endocrinologista e chefe do Grupo de Obesidade e Síndrome Metabólica do Hospital das Clínicas da USP.

  • Exaustão constante

    Você acredita estar dormindo o suficiente, mas, ainda assim, sente pouca disposição para realizar as tarefas do dia a dia? A causa dessa sensação pode ser o excesso de cortisol no organismo. Trata-se do hormônio do estresse, que aumenta o nível de tensão muscular, deixa a respiração mais rápida e superficial, acelera o coração e pode esfriar e fazer suar mãos e pés. Até o aparelho gástrico pode ser afetado por ele: o excesso de cortisol muda o nível de acidez do estômago e causa azia, má digestão, gastrite e, em casos mais graves, úlcera.

  • Baixa libido

    A falta de vontade de transar, no homem e na mulher, está relacionada aos hormônios testosterona e estrógeno, respectivamente. Esses hormônios são responsáveis pela excitação física, que prepara o corpo para iniciar a relação, permitindo que ocorra a lubrificação vaginal e a ereção. Quando estão em baixa no organismo, há pouco ou nenhum interesse por sexo. Nos homens, um dos sinais que podem indicar a queda do hormônio é a ausência de ereção ao acordar.

  • Ansiedade, irritabilidade e melancolia

    Alguns hormônios têm relação direta com o equilíbrio emocional, os principais são o tireoidiano e os sexuais: estrógeno e progesterona - no caso de mulheres - e testosterona - no caso dos homens. Os especialistas explicam que os hormônios sexuais não se limitam a regular funções reprodutivas, eles também exercem influência sobre o sistema nervoso central, em conjunto com alguns neurotransmissores, como serotonina e dopamina. Essas substâncias químicas influenciam a sensação de bem-estar e prazer. Um desequilíbrio hormonal pode desencadear, portanto, alterações importantes de humor.

  • Acne na fase adulta

    É a testosterona a responsável pela produção excessiva de sebo na pele. Com esse acúmulo de gordura, a bactéria que desencadeia a acne acaba encontrando meio propício para proliferar-se. A acne durante a adolescência é considerada algo comum, porque há um aumento da produção do hormônio masculino que é típica da fase. Contudo, quando a acne persiste ou até piora na idade adulta, é preciso investigar. Nos mais velhos, é comum que a maior parte das acnes apareça na região do queixo e da mandíbula.

  • Queda de cabelo

    Todos os dias, perdemos cerca de 100 fios de cabelo, sem nem perceber. No entanto, quando esses fios começam a se acumular no ralo da pia, no chão do banheiro, na escova ou no travesseiro, a queda deve ser interpretada como um sinal de alerta. Mulheres também podem perceber um afinamento progressivo do volume do cabelo. E um dos culpados por esse quadro pode ser o excesso de hormônios masculinos, descompensados por problemas nas glândulas suprarrenal e hipófise.

  • Dificuldade de concentração

    Esse sintoma é uma das consequências do hipotireoidismo, quando há uma quantidade insuficiente de hormônios tireoidianos circulando no organismo. Outros sinais também podem aparecer, como cansaço, ganho de peso, tristeza e intolerância ao frio. Algumas pessoas apresentam, ainda, pele seca, prisão de ventre, unhas e cabelos quebradiços. O diagnóstico é confirmado por meio de exame laboratorial que mede a dosagem do hormônio da tireoide no sangue.

  • Muita sede e vontade de fazer xixi

    A falta ou a má absorção de insulina - o hormônio produzido pelo pâncreas com a função de quebrar as moléculas de glicose e transformá-las em energia para as células - causa a diabetes. O principal sintoma do quadro é a desidratação por excesso de idas ao banheiro. A diabetes do tipo 2 é a que mais se manifesta em adultos.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
do UOL
do UOL
Blog Luiz Sperry
Cintia Cercato
Blog Bella Falconi
Blog do Prem Baba
do UOL
BBC
BBC
do UOL
BBC
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Agência Estado
Agência Estado
Agência Estado
do UOL
do UOL
do UOL
Blog Nutrição sem neura
do UOL
do UOL
do UOL
Blog da Adriana Vilarinho
do UOL
do UOL
do UOL
BBC
do UOL
do UOL
do UOL
Estilo
BBC
do UOL
BBC
do UOL
do UOL
BBC
Blog do Prem Baba
Blog Luiz Sperry
do UOL
do UOL
do UOL
BBC
BBC
Topo