Vida saudável

9 verdades e 1 mentira sobre o seu corpo durante o sono

Getty Images
Imagem: Getty Images

Do UOL

19/04/2017 15h23

Afinal, o que é verdade e o que é mentira quando se trata da hora de dormir? Confira abaixo nove verdades e uma mentira sobre o sono e aprenda mais sobre o que pode ajudar (ou não) a garantir um descanso tranquilo.

  • Um hormônio produzido durante o sono controla toda a saúde. É verdade!

    A melatonina é tão poderosa para o ciclo do sono e manutenção do organismo que seu apelido é "hormônio do sono". A substância é produzida no escuro pela glândula pineal --localizada na parte central do cérebro-- e, assim que o corpo a reconhece, assimila que é hora de dormir. Por isso, se você estiver em um local iluminado, mesmo que pela luz emitida pela celular, a produção diminuirá e o organismo receberá o recado de que ainda é dia. Quando a produção de melatonina está prejudicada, o relógio biológico fica desregulado e todos os demais hormônios param de funcionar corretamente, causando não só distúrbios de sono, como também uma série de problemas à saúde. Entre eles, obesidade, diabetes, envelhecimento precoce e hipertensão.

  • Tomar leite quente funciona (mas melhor se for adoçado). É verdade!

    Sua mãe estava coberta de razão. A temperatura do leite quentinho é reconfortante e ajuda a relaxar. Mas não é só isso. A bebida é fonte de triptofano, um aminoácido que é precursor da serotonina, o "hormônio da felicidade". Mas agora vem o grande truque dessa receita de bem-estar: O leitinho quente funciona muito mais quando é adoçado, com mel ou açúcar. Isso porque, o açúcar (um carboidrato) é o que ajuda a absorção do triptofano no organismo

    A combinação pode ser ótima para melhorar a qualidade do sono, principalmente para quem tem mais dificuldade de desligar o cérebro antes de dormir. A temperatura morna do leite é reconfortante, ajudando o corpo a relaxar. Além disso, o alimento é fonte de triptofano, aminoácido que melhora o bem-estar e prepara para o sono. Já o mel, além de também ser fonte de triptofano, é uma fonte de carboidrato simples, que também ajuda no sono, pois facilita a absorção do triptofano no organismo. Como resultado, mais relaxamento.

  • Seu corpo faz uma proteção natural contra seus sonhos. É verdade!

    Os músculos ficam muito relaxados durante o sono, mas isso tem uma razão maior além de descansar o corpo. Quando você entra na fase mais profunda do sono, o cérebro ativa um relaxamento programado para você não "agir" durante os sonhos. Existe uma doença rara, o distúrbio comportamental do sono REM, em que a pessoa acaba 'representando' o que vê em sonhos de maneira bem física. A pessoa pode bater com a cabeça na parede enquanto dorme, por exemplo. Mas o normal é organismo nos proteger dessas possíveis reações aos sonhos e que possam nos colocar em riscos.

  • Seus olhos nunca param de mexer. É verdade!

    Os músculos ficam mais relaxados, mas seus olhos seguem se movendo mesmo no sono mais profundo e com as pálpebras fechadas. Não é preciso ficar assustado: isso é normal! Somos muito influenciados pelo sentido da visão e pela luz. Sendo assim, durante o início do sono, temos movimentos oculares lentos e, durante o sono REM, os olhos se movimentam rapidamente e isso está relacionado aos sonhos.

  • A privação de sono deixa você mais irritado. É verdade!

    Os neurônios do nosso cérebro são responsáveis pela produção de um hormônio neurotransmissor chamado de serotonina, o hormônio da felicidade. É ele que promove a sensação de bem-estar e responsável por baixar os níveis de estresse no nosso corpo. Mas quando o sono é de má qualidade, o cérebro não tem tempo de melhorar a comunicação entre os neurônios e a produção de serotonina cai, e o resultado é muita irritação e mau humor ao longo dia. O perigo da privação de sono crônica é que pode favorecer algo mais sério, como um quadro de depressão

  • A sua garganta pode se fechar. É verdade!

    Para quem reclama dos roncos dos companheiros de colchão, eis aqui um dos culpados pelo ruído... Durante o sono, ocorre o relaxamento muscular da faringe e garganta. Em algumas pessoas, principalmente homens acima dos 45 anos e pessoas acima do peso, pode ocorrer o fechamento dessa região, que é a apneia do sono (pausas na respiração).

  • Seu cérebro faz uma limpeza na memória. É verdade!

    O cérebro é um órgão muito ativo e, durante o dia, produz elementos potencialmente perigosos. Durante o sono, o líquido raquidiano (que envolve o cérebro) remove esses resíduos. É como se fosse um caminhão de lixo que passa de noite em uma cidade recolhendo a sujeira. Não são só resíduos sólidos que o cérebro aproveita para limpar enquanto você dorme - as memórias do dia também são filtradas e descartadas, conforme o caso. É o momento quando consolidamos aquilo que aprendemos enquanto estamos acordados.

  • Acontece uma manutenção geral no seu organismo. É verdade!

    Sabe aquela brincadeira sobre a pessoa ir para "o sono de beleza"? Pois saiba que isso tem um fundo de verdade. O sono é importante, entre outras coisas, para ajudar a manutenção de seu corpo. O hormônio do crescimento, por exemplo, atinge seu pico de produção durante as fases mais profundas do sono. Entre outras funções, ele ajuda na manutenção do tônus muscular e na renovação das células.

  • Seu corpo produz hormônios para você sentir menos fome. É verdade!

    Um desses hormônios está relacionado ao controle do peso. Precisamos dormir bem para secretarmos leptina, substância que é responsável pela saciedade. E, quando nosso cérebro entende que o corpo está satisfeito, a tendência é consumirmos apenas o necessário para matar a fome, evitando os excessos que levam aos quilinhos a mais.

  • Álcool ajuda a dormir melhor. É mentira!

    Tomar uns drinques antes de dormir pode até dar aquela sensação de relaxamento inicial, mas sua noite de sono será prejudicada. A bebida relaxa a musculatura como um todo, inclusive a do pescoço, com isso são mais comuns episódios de apneia do sono (pausa na respiração) e ronco. A pessoa pode acordar vária vezes ao longo da noite, o que afeta a reparação completa e do organismo e descanso do corpo. E, no dia seguinte, pode esperar por um dia de irritação fruto da noite mau dormida.

    Fontes consultadas: Geraldo Lorenzi Filho, pneumologista e diretor do Laboratório do Sono do Incor, em São Paulo; Lia Bittencourt, pneumologista e médica do Instituto do Sono, em São Paulo; Bruno Halpern, endocrinologista e membro da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM).

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Blog Luiz Sperry
Cintia Cercato
Blog Bella Falconi
Blog do Prem Baba
do UOL
BBC
BBC
do UOL
BBC
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Agência Estado
Agência Estado
Agência Estado
do UOL
do UOL
do UOL
Blog Nutrição sem neura
do UOL
do UOL
do UOL
Blog da Adriana Vilarinho
do UOL
do UOL
do UOL
BBC
do UOL
do UOL
do UOL
Estilo
BBC
do UOL
BBC
do UOL
do UOL
BBC
Blog do Prem Baba
Blog Luiz Sperry
do UOL
do UOL
do UOL
BBC
BBC
Topo