Vida saudável

Será que você precisa mesmo de suplementos multivitamínicos?

Getty Images
Imagem: Getty Images

Anna Fagundes

Do UOL

17/05/2017 04h00

Parece uma boa ideia garantir todos os nutrientes para manter a saúde em dia com apenas uma pílula. Os suplementos multivitamínicos ou polivitamínicos -- com vitaminas, minerais e outras substâncias -- são vendidos como algo que ajuda a manter o organismo saudável, repondo os nutrientes essenciais ao dia a dia e para ter mais disposição e força.

Mas antes de passar na farmácia achando que vai resolver todos os problemas de saúde com um comprimido, vale checar com o seu médico se você precisa mesmo incluir suplementos na sua vida. Com a ajuda do clínico geral Eduardo Finger e da nutricionista Vivian Ragasso, respondemos a algumas dúvidas sobre o assunto:

  • Quem precisa de vitaminas?

    Estar cansado ou sem disposição não é motivo para ir atrás de polivitamínicos. Tomar suplementos só faz sentido se você tem uma deficiência específica, como raquitismo (por falta de vitamina D) ou escorbuto (por falta de vitamina C). Se estiver grávida ou planejando ter filhos, deve tomar ácido fólico todo dia. Os polivitamínicos são recomendados quando você está doente, para acelerar a cura.

  • Como usar os suplementos?

    Não existe fórmula única -- cada um precisa de quantidades diferentes de nutrientes. Mesmo quando são necessários, muitas vezes os suplementos não precisam ser tomados todo dia. Além disso, talvez você não precise de uma fórmula muito elaborada -- alguns componentes dos suplementos "brigam" pela mesma área de absorção no organismo, então não adianta tomá-los na mesma cápsula. É o caso do cálcio e do ferro: o corpo ou absorve um ou o outro.

  • O corpo aproveita todos aqueles nutrientes?

    Se você consumir mais do que deve, seu corpo corre o risco de não aproveitar os benefícios do nutriente. Eduardo cita o caso da vitamina C: "Se o organismo a recebe em excesso, ela não é absorvida, vai parar na urina."

  • O que fazer para melhorar o consumo de vitaminas?

    "Se você faz exercícios físicos, se não bebe demais, não fuma e tem alimentação balanceada, já tem tudo o que você poderia exigir de si mesmo", diz Eduardo. Por isso, antes de pensar em complementar a dieta com pílulas, vale mudar alguns maus hábitos. Pressa e comida processada em excesso são dois inimigos da absorção de nutrientes pelo corpo. Nas refeições, não é preciso fazer grandes mudanças: Vivian recomenda o consumo de três a cinco porções de frutas por dia e duas porções de verduras cozidas, uma no almoço e outra no jantar. "Não precisa comer um monte de vegetais de uma vez. Uma porção de seleta de legumes no almoço, por exemplo, é um excelente começo."

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Estilo
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Blog do Prem Baba
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Agência Estado
do UOL
do UOL
Estilo
do UOL
do UOL
do UOL
BBC
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Estilo
do UOL
Agência Estado
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
BBC
Blog do Prem Baba
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
BBC
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Estilo
do UOL
Topo