Alimentação

Nova York pode proibir brinquedos em lanches infantis de redes de fast-food

07/04/2011 00h00

Nova York, 6 abr (EFE).- Nova York estuda proibir que as redes de fast-food incentivem a venda de seus menus infantis com brinquedos, a não ser que tenham um número reduzido de calorias, o que a transformaria na segunda grande cidade dos EUA a aplicar esse tipo de medida, após San Francisco.

O conselheiro municipal nova-iorquino Leroy Comrie defendeu nesta quarta-feira uma proposta que proibiria as redes de fast-food de associarem brinquedos ou outros brindes aos menus infantis, a não ser que estes cumpram certos requisitos nutricionais, entre eles ter menos de 500 calorias e pouco sal.

A obesidade infantil é um problema que preocupa os Estados Unidos e, só na cidade de Nova York, uma em cada três crianças tem sobrepeso, argumentou nesta quarta-feira o conselheiro, que também sofre desse problema e defende estabelecer multas que poderiam chegar a US$ 2,5 mil.

San Francisco (Califórnia) já tem implantada uma proibição parecida, que obriga as redes de fast-food a melhorarem o valor nutritivo de suas comidas para crianças se quiserem continuar fazendo promoções com brinquedos.

A lei da cidade californiana impede que os estabelecimentos deem presentes associados a alimentos infantis que tenham mais de 640 miligramas de sódio, 600 calorias e 35% de suas calorias originadas de gorduras.

Nova York já exige que esses estabelecimentos detalhem as calorias de seus alimentos, uma iniciativa que na semana passada a agência reguladora de alimentos e medicamentos dos EUA (FDA) anunciou que estenderá a partir de 2012 para todo o país.

Os americanos consomem um terço de todas as calorias em comidas preparadas fora da casa, segundo a FDA, que calcula que a medida afetará 280 mil estabelecimentos.

A luta contra a obesidade é uma das prioridades da Administração do presidente Barack Obama perante o preocupante aumento desse problema entre a população, especialmente entre as crianças.

Um relatório do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) detalha que o número de pessoas adultas obesas nos Estados Unidos era de 2,4 milhões no final de 2010.

A primeira-dama, Michelle Obama, lançou no ano passado o programa "LeT's Move", dirigido especialmente para as crianças, que procura instaurar hábitos alimentares mais saudáveis e incentivar a prática de exercícios físicos.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

do UOL
do UOL
do UOL
Estilo
do UOL
Estilo
do UOL
do UOL
Estilo
Estilo
do UOL
Redação
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
TV e Famosos
do UOL
do UOL
do UOL
Redação
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Estilo
UOL Comidas e Bebidas
UOL Comidas e Bebidas
RedeTV! Entretenimento
Estilo
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Estilo
do UOL
Estilo
BBC
do UOL
do UOL
Estilo
do UOL
Estilo
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Band Terra Viva
do UOL
Topo