Vida saudável

Justiça isenta cervejas de informar quantidade de calorias nas embalagens

Rogério Barbosa

Do UOL, em São Paulo

31/08/2012 15h59

O TJSP (Tribunal de Justiça de São Paulo) revogou uma determinação que obrigava a indústria de bebidas alcoólicas a informar o valor energético dos produtos nos rótulos. A decisão se apoiou em uma resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que dispensa as embalagens de trazerem a informação. A decisão é do último dia 21.

Concorrentes no mercado, as indústrias de bebidas Ambev, Schincariol, Kaiser e Cintra, se uniram na Justiça para reverter uma decisão de primeira instância que, em 2009, além de determinar que os produtos informassem as calorias, havia imposto uma multa diária de R$ 30 mil por cada dia de descumprimento.

A proposta de inclusão do valor energético dos produtos nas embalagens é do Ministério Público de São Paulo.  Para o órgão, o CDC (Código de Defesa do Consumidor) “garante o direito à informação adequada e clara sobre as características dos produtos, além de determinar que a oferta e a apresentação dos produtos devem assegurar informações corretas, precisas, claras e ostensivas sobre suas características”.

Já as empresas produtoras das bebidas alcoólicas alegaram que a Resolução RDC 360/2003 da Anvisa, que possui poder normativo na questão, excluiu as cervejas da obrigatoriedade de indicar o valor energético em seu rótulo.

Ao analisar o caso, o TJSP entendeu que não havia motivos para modificar a dispensa das bebidas alcoólicas em geral de exibir o valor nutricional nas embalagens, estabelecida pela norma da Anvisa, "pois estes produtos foram fundamentada e expressamente dispensados da obrigação, vez que não é possível classificar bebida alcoólica como alimento, sujeitando-a às mesmas exigências”.

Ainda esclareceu a relatora do processo, desembargadora Marcia Regina Dalla Dea Barone, que a não há conflito entre o CDC e a resolução da Anvisa, pois o trecho do CDC que garante o direito à informação (artigo 6º) “consiste numa regra geral que norteia as relações de consumo.

Contudo, esta regra geral carece da definição do que é ou não é informação importante ao consumidor, que fica a cargo da legislação específica, caso a caso. Neste diapasão, a Anvisa, como agência reguladora responsável pelo controle da produção de alimentos, está autorizada a disciplinar a rotulagem de alimentos, pautando-se pelas linhas gerais delineadas pelo CDC”.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Estilo
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Blog Luiz Sperry
Cintia Cercato
Blog Bella Falconi
Blog do Prem Baba
do UOL
BBC
BBC
do UOL
BBC
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Agência Estado
Agência Estado
Agência Estado
do UOL
do UOL
do UOL
Blog Nutrição sem neura
do UOL
do UOL
do UOL
Blog da Adriana Vilarinho
do UOL
do UOL
do UOL
BBC
do UOL
do UOL
do UOL
Estilo
BBC
do UOL
BBC
do UOL
do UOL
BBC
Blog do Prem Baba
Blog Luiz Sperry
do UOL
do UOL
do UOL
Topo