Vida saudável

Conheça tratamentos que reduzem medidas em uma ou poucas sessões

Thinkstock
Sem cuidado com a dieta, as medidas perdidas em tratamentos estéticos são recuperadas Imagem: Thinkstock

Do UOL

Em São Paulo

05/07/2013 07h00

Se você faz parte do grupo de mortais que adorariam afinar um pouco a silhueta sem grandes esforços provavelmente prestaria atenção em um anúncio de tratamento estético que garante a perda de pelo menos oito centímetros em uma única sessão. E o melhor: se a redução não ocorrer, você não paga nada. 

O tratamento chama-se Drenagem Lipossônica Ativa (DLA), e consiste na aplicação de um gel e com o uso de ultrassom. Simples assim: sem picadas, nem choques. Mas, antes de mais nada, é preciso esclarecer um detalhe do anúncio: os oito centímetros a menos garantidos não são de uma única medida, mas de três. No caso da aplicação na barriga, por exemplo, soma-se as perdas nas circunferências em volta do umbigo, um pouco acima e um pouco abaixo. 

"Em geral, as pessoas vão a clínicas de estética e tem que fazer dez, quinze sessões semanais de tratamento, junto com uma dieta. No final, não dá para saber se o resultado positivo foi pelo tratamento ou pela dieta", relata o fisioterapeuta Roberto dos Santos, da Clínica DLA, em São Caetano do Sul. Para desenvolver um procedimento capaz de gerar resultados imediatos, ele e o também fisioterapeuta Dino Volpa passaram seis anos testando possibilidades, até chegar ao DLA.

O carro-chefe, segundo Santos, é o gel, composto por algas, arnica, centelha asiática, café, guaraná, castanha-da-índia, ácido hialurônico e aloe vera. Enquanto alguns ingredientes estimulam a circulação e combatem inflamações, outros melhoram a aparência da pele. Depois de lambuzar a área com o produto, usa-se um aparelho de ultrassom de alta potência, com três cristais, e, quando necessário, um ultrassom mais profundo, chamado de ultracavitação. "O Gel DLA é feito com nanocápsulas, que são empurradas para dentro da pele pelo ultrassom", explica Santos.

O tratamento, testado pelo UOL Dieta e Boa Forma, dura pouco mais de uma hora e não provoca nenhuma dor ou incômodo. O paciente acompanha a medição antes e depois do procedimento e, de fato, a redução é confirmada pela fita métrica e pelas fotos. Apesar do resultado imediato, Santos relata que os clientes fazem, em média, três sessões para alcançar os objetivos. Mas ele ressalta que a opção é para quem quer melhorar o contorno e a gordura localizada, e não para quem precisa emagrecer e tem muita gordura entre os órgãos.

Sem carboidrato

Os dois únicos sacrifícios envolvidos no tratamento é fazer algum tipo de exercício (nem que seja uma caminhada) depois da sessão e ficar sem carboidrato ou álcool nas 48 horas seguintes (esta última recomendação não é fácil de ser cumprida). A justificativa é que o gel e o ultrassom promovem a quebra das células de gordura, que, em forma de ácido graxo e glicerol, ficam disponíveis para o gasto energético. Ou seja: se você não se exercitar logo e comer alimentos que são fontes rápidas de energia, como pães, massas e doces, pode não ter um resultado tão satisfatório.

A orientadora educacional Lilian Capella conta que perdeu um total de 16 centímetros com duas sessões realizadas há mais de um ano. "O resultado é duradouro. Este ano eu relaxei um pouco, mas assim mesmo meu abdome não voltou ao que era antes", diz. Ela, que não é fã de exercícios, ficou bem impressionada com o DLA, até porque já tinha feito várias sessões de carboxiterapia (tratamento famoso que é desconfortável e costuma deixar hematomas), sem resultados. "A celulite até melhorou, mas não tive redução de medidas", afirma.

A celulite, aliás, foi o que levou Luciana Tumonis, formada em administração, a testar o DLA há alguns meses. "Melhorou 80% na primeira sessão", comemora. Magra, ela não estava preocupada em perder medidas, mas teve as circunferências dos glúteos e das pernas reduzidas. "Já havia feito outros tratamentos, como drenagem manual e ultrassom, mas nunca havia tido tanto resultado", testemunha.

Sem milagre

Como em qualquer outro tratamento estético, se a pessoa enfiar o pé na jaca depois de tudo vai ganhar volume de novo naquela região em que, geneticamente, tem tendência a acumular gordura. Ou seja, não tem milagre. E algumas pessoas podem ter perdas mais discretas, não importa o tratamento, por problemas no metabolismo ou uso de certos medicamentos.

"Costumo dizer que tratar gordura localizada e celulite é como tirar tártaro dos dentes. Se você não muda radicalmente seus hábitos, tem sempre que fazer a manutenção", declara a médica Valéria Campos, especialista em laser e dermatologia pela Harvard Medical School, nos EUA, e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. Em uma palestra no evento Teraderm, que reúne médicos nesta sexta-feira (5), em Sao Paulo, ela fala sobre o que funciona em estética corporal.

Para a médica, a termocriolipólise é o tratamento corporal que hoje em dia apresenta melhores resultados para redução de medidas. Desenvolvida na própria Harvard, a técnica consiste em enfraquecer a parede das células de gordura com o resfriamento. Em seguida, o ultrassom as destrói, e então o calor da radiofrequência estimula a produção de colágeno e evita a flacidez no local. "Em geral, perde-se de três a quatro centímetros", informa. Os pacientes costumam fazer três sessões, em média.

Outro tratamento um pouco mais simples citado pela dermatologista é a aplicação de laser de baixa intensidade. Mas, para obter resultados, são necessárias oito sessões, que devem ser feitas duas vezes por semana. Nesse caso, assim como no DLA, é preciso fazer exercício físico logo em seguida. A perda é um pouco mais modesta que na termocriolipólise, mas a terapia também é mais barata (veja estimativas no fim do texto). "Tem um resultado interessante até para homens com ginecomastia", acrescenta.

O cirurgião plástico André Eyler, membro Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e da American Society of Plastic Surgeon, é mais cético em relação a tratamentos estéticos. "É preciso ter muita boa vontade para conseguir resultado", acredita. "Se realmente funcionasse, ninguém mais procuraria a lipoaspiração."

Para ele, a maior parte das técnicas oferecidas em clínicas de estética promove somente perda de água, que aos poucos é recuperada pelo organismo. Ele também pondera que faltam estudos científicos confiáveis para comprovar a eficácia desses tratamentos.

Contraindicações e preços

Cada sessão de DLA custa R$ 440. Já os outros tratamentos mencionados variam de acordo com a clínica e o profissional consultado. Nos locais pesquisados pelo UOL Dieta e Boa Forma, a termocriolipólise custa, em média, R$ 1.500 por sessão. E cada aplicação de laser de baixa intensidade, aproximadamente R$ 350.

Todos os tratamentos são contraindicados para gestantes, mulheres que amamentam e pessoas com problemas no fígado. No caso específico da termocriolipólise, pessoas com intolerância ao frio também devem descartar a opção. 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Estilo
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Estilo
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Estilo
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Estilo
do UOL
do UOL
UOL Estilo
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Estilo
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
BBC
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Topo