Movimento

Inspiração pra fazer da atividade física um hábito

Nutricionista elabora cardápio detox para quem exagerou nas festas

Thamires Andrade

Do UOL, em São Paulo

07/01/2014 07h00

Após os excessos no Natal e Ano-Novo, os cardápios desintoxicantes são uma opção para quem deseja compensar as gorduras, toxinas e bebidas alcoólicas ingeridas nas festas. Com um cardápio de apenas um dia já é possível sentir as melhoras no funcionamento do corpo. “O cardápio de um dia já ajuda a desinchar e compensar os exageros e erros na alimentação durante as festas”, explica a nutricionista Fabiana Albanesi.

Neste dia não é permitido o consumo de refrigerante, café, chá preto, carne vermelha, cereais refinados (arroz, farinha e açúcar branco), além de doces. En quanto outros alimentos são priorizados, como pimentão vermelho, repolho, aspargos, tomate, cebola, pimenta vermelha, iogurte, uvas vermelhas, alho, limão, abacaxi, cenoura, gergelim, salsa e folhas verdes.

Segundo a nutricionista, além de eliminar as toxinas do organismo, o detox melhora o trânsito intestinal, a digestão e assimilação dos nutrientes, além de diminuir a ação dos radicais livres.

“A dieta deve ser feita uma vez por semana para desintoxicar e compensar exageros. Para auxiliar no emagrecimento, o cardápio deve ser seguido por, no máximo, uma semana”, afirma Albanesi, que estima que uma semana com esse tipo de alimentação ajuda a eliminar de um a dois quilos.

Além disso, a nutricionista indica o consumo de muitos líquidos, como água de coco, sucos desintoxicantes e sopas leves. “Beber chás com ação desintoxicante, digestiva, anti-inflamatória e calmante, como de hibisco, carqueja, hortelã, alecrim, cidreira e erva-doce, também é uma boa pedida”, pondera Albanesi, que alerta apenas para evitar o excesso de consumo dessas bebidas perto das refeições. “Dessa forma os componentes das plantas e os nutrientes dos alimentos não competem entre si. A pessoa pode incluir uma xícara no café da manhã”, complementa.

A nutricionista também relembra que as quantidades de cada tipo de alimento variam de acordo com as necessidades diárias de cada pessoa e também conforme o sexo, peso, idade, altura e atividade física. “O detox não é recomendado para crianças, idosos e gestantes e sempre que possível é necessário um acompanhamento profissional durante a dieta”, orienta Albanesi.

Veja a sugestão de cardápio organizada pela nutricionista:

Café da manhã

Um copo de 200 ml de leite de soja light
Cereais integrais (aveia em flocos ou granola)
½ mamão papaia

Lanche da manhã

Um copo de suco de abacaxi, água de coco e hortelã
Uma castanha-do-pará

Almoço

Salada verde com frutas (mínimo 4 cores diferentes: amarelo, verde, vermelho, branco)
Uma porção de legumes gratinados com alho e cebola
Duas colheres de sopa de arroz integral com salsa
Salmão grelhado
Suco de limão

Lanche da tarde

Uma taça de salada de frutas (morango, banana prata, kiwi, laranja), salpique uma colher de sopa de farelo de aveia e regue com uma colher de chá de mel

Jantar

Um copo de 200 ml de suco de uva integral
Legumes refogados (Brócolis, couve-flor, repolho, couve - que podem ser preparados em forma de sopa)
Uma fatia de ricota
Uma fatia de pão integral

Ceia

Um pote de iogurte desnatado

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

O UOL está testando novas regras para os comentários. O objetivo é estimular um debate saudável e de alto nível, estritamente relacionado ao conteúdo da página. Só serão aprovadas as mensagens que atenderem a este objetivo. Ao comentar você concorda com os termos de uso. O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Blog Marcio Atalla
Paola Machado
do UOL
Paola Machado
Adriana Miranda
do UOL
Paola Machado
do UOL
Paola Machado
Blog do Fernando Guerreiro
do UOL
Paola Machado
Blog Marcio Atalla
do UOL
BBC News Brasil
do UOL
Paola Machado
Paola Machado
Paola Machado
do UOL
Blog do Fernando Guerreiro
Paola Machado
do UOL
Blog Marcio Atalla
do UOL
Paola Machado
do UOL
do UOL
Adriana Miranda
do UOL
Paola Machado
Paola Machado
do UOL
do UOL
Blog do Fernando Guerreiro
Paola Machado
Paola Machado
Blog Marcio Atalla
do UOL
Paola Machado
do UOL
Colunas - Cláudio Mesquita
DW

DW

Popeye tinha razão: estudo mostra que substância do espinafre aumenta força

Pesquisadores concluem que ecdisterona, presente no espinafre, melhora o desempenho físico e recomendam que Agência Mundial Antidoping proíba uso da substância por atletas.No desenho animado Popeye, o marinheiro ganha força extra quando come uma lata de espinafre. Cientistas da Universidade Livre de Berlim descobriram que isso não é apenas ficção. Após um estudo, eles recomendam que a ecdisterona - substância química presente no espinafre - seja adicionada à lista de doping. O Instituto de Farmácia da universidade conduziu um programa de treinamento de força de dez semanas com 46 atletas para testar como a substância afeta o desempenho físico. Alguns dos participantes receberam placebos, e outros, cápsulas de ecdisterona contendo o equivalente a até 4 quilos de espinafre cru por dia. Durante a pesquisa, que foi apoiada pela Agência Mundial Antidoping (Wada, na sigla em inglês), os atletas que receberam o suplemento viram sua força física aumentar três vezes mais que a dos colegas que tomaram o placebo. $escape.getH()uolbr_geraModulos('embed-foto','/2019/popeye---espinafre-1561482417433.vm')O estudo é o primeiro na Alemanha a provar a ligação entre a ecdisterona do espinafre e a melhora significativa do desempenho físico, embora pesquisas anteriores em outros países tenham apontado conclusões semelhantes. "Nossa hipótese era de que veríamos um aumento no desempenho, mas não esperávamos que fosse tão grande", disse Maria Parr, do Instituto de Farmácia da Universidade de Berlim, em entrevista às emissoras ARD e ARTE. De acordo com a pesquisadora, os resultados indicam que a ecdisterona deveria pertencer à lista de substâncias proibidas para atletas. "Recomendamos à Wada, em nosso relatório, que a substância seja adicionada à lista de doping. Achamos que, se ela aumenta o desempenho, essa vantagem injusta deve ser eliminada", acrescentou. A decisão ficará a cargo de um corpo de especialistas da agência, mas só deve ser tomada após uma investigação mais aprofundada sobre quanto o uso da ecdisterona é difundido no esporte profissional. Fritz Sörgel, especialista em combate ao doping, disse à rádio Deutschlandfunk que espera que sejam feitos mais estudos sobre as propriedades de outras plantas. "No passado, não podíamos analisar esse tipo de substância com o mesmo nível de precisão de hoje", disse ele. "Agora, nós temos métodos analíticos que permitem extrair substâncias de plantas que também poderiam ter um impacto. Então [este estudo] é realmente apenas o começo."

BBC News Brasil
Paola Machado
do UOL
do UOL
Paola Machado
do UOL
Topo