Boa forma

Quer a barriga e o bumbum de Gimenez? Perca o preconceito contra o pilates

Adriana Nogueira

Do UOL

09/02/2017 15h34

Nesta semana, Luciana Gimenez mostrou um pouco do segredo de seu corpaço aos 47 anos: a prática de pilates. A apresentadora postou vídeos em seu Instagram fazendo dois exercícios da modalidade. “Gimenez exausta” e “Morta com farofa” foram algumas das expressões que ela usou para descrever o esforço envolvido na execução dos movimentos.

Quer alcançar o mesmo resultado que ela? Então esqueça a fama de exercício leve que ronda o método de condicionamento físico, criado na década de 1920 pelo médico alemão Joseph Pilates.

“O pilates trabalha músculos profundos, o que é mais difícil de conseguir com os aparelhos de musculação da academia. Além disso, como se baseia em movimentos com poucas repetições, tem baixo impacto nas articulações”, afirma o professor doutor Thiago Fukuda, fisioterapeuta e diretor clínico do Instituto Trata, em São Paulo.

Segundo Fukuda, o pilates feito por Gimenez é a modalidade fitness em estúdio. A vertente consiste em movimentos executados em quatro aparelhos: chair (espécie de cadeira que proporciona oportunidades de trabalhar com maior resistência contra o corpo), reformer (parece uma cama deslizante com molas), cadillac (maior e mais completo dos aparelhos, suporta até 140 kg) e barrel (superfície curva na forma de barril conectada a uma escada ajustável de quatro a seis degraus). No vídeo que ilustra esta reportagem, Luciana se exercita nesses dois últimos.

Como seus movimentos exigem muita força na região abdominal e sincronicidade com a respiração, o pilates contribui para a barriga trincada da apresentadora. No exercício feito por ela no cadillac, além de trabalhar o abdome, Gimenez fortaleceu braços e pernas. Já no barrel, ela fortaleceu a coluna e, de quebra, os glúteos.

O especialista afirma que a prática da modalidade aliada a uma atividade aeróbica –como caminhada ou corrida— é a combinação perfeita para definir o corpo e queimar gordura. Para resultados como os de Gimenez, é preciso, pelo menos, duas aulas por semana, de 50 minutos cada.

Fukuda fala ainda que para ser eficiente é preciso praticar em estabelecimentos que ofereçam um instrutor para, no máximo, dois alunos. “Sob supervisão séria, a atividade oferece menos riscos de lesão do que a musculação tradicional.”

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
do UOL
Blog do Fernando Guerreiro
do UOL
Estilo
do UOL
Blog do Fernando Guerreiro
do UOL
do UOL
do UOL
Blog do Fernando Guerreiro
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Especiais
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
BBC
do UOL
do UOL
Estilo
do UOL
do UOL
do UOL
Topo