Boa forma

Ioga aérea transforma o corpo e alonga mais que versão tradicional

Thais Carvalho Diniz

Do UOL

Já pensou em fazer ioga suspenso no ar? A flyoga (ou ioga aérea no tecido) é uma prática que foi desenvolvida em conjunto com professores de circo há cerca de 15 anos. Pouco conhecida no Brasil, já seduziu modelos como Daiane Conterato, Camila Spinosa e a estilista Adriana Barra. Com apenas duas escolas em São Paulo --outros espaços estão encaminhados para estrear--, a atividade tem a mesma filosofia e ensina as mesmas posturas da ioga comum. Mas nessa, o aluno flutua.

Uma das primeiras a aplicar a atividade por aqui, Carla Asevedo explicou ao UOL que o diferencial é conseguir alongar mais porque o tecido dá suporte ao corpo. "É seguro. E você consegue fazer posturas que não conseguiria no chão", afirma. Ela conta que pessoas com hérnia na coluna cervical e na lombar, por exemplo, que jamais poderiam ficar na postura invertida (ponta cabeça), conseguem graças ao material, que fica preso ao teto.

É uma brincadeira de circo, mas que, por ser uma prática espiritual, também exige controle da respiração e estar com corpo e mente conectados. "É lúdico e muito gostoso. Além dos benefícios, como tirar a pressão da coluna e recobrar a postural corporal, a flyoga acaba com o estresse físico e mental. Se observarmos, andamos todos curvados para a frente, tensos", fala a professora.

A aulas têm duração de uma hora e o realinhamento da coluna, o fortalecimento dos músculos das costas e uma maior flexibilidade estão no pacote. Carla, que ensina a atividade há dois anos, confessa que seu corpo mudou radicalmente. "É possível ficar mais tempo de cabeça para baixo e isso melhora o sistema digestivo. Melhora a energia! E os alunos saem menos ansiosos e relaxados".

Todo mundo pode?

Todo mundo pode. Inclusive, quem nunca fez ioga, pode começar pelos ares. Entranto, gestantes, pessoas com glaucoma, hipertensão (ou hipotensão), doenças cardíacas e labirintite estão no grupo de contraindicações. Mas não estão proibidas de fazer a flyoga. Basta ter mais cuidado e não ficar na postura invertida, que traz mais riscos. "Nesses casos, indico a aula personalizada, na qual o atendimento será individual e com mais atenção para tais situações", explica ela.

Carla também recomenda musculação associada para gerar maior fortalecimento dos músculos, além, claro, de uma alimentação equilibrada para chegar à tão sonhada boa forma. As aulas são para, no máximo, nove pessoas, mas a grade de horários é bastante diversificada. O valor da aula experimental é R$ 70. Mais informações aqui.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Estilo
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Estilo
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Estilo
UOL Estilo
do UOL
do UOL
Estilo
BBC
do UOL
UOL Estilo
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Estilo
do UOL
Estilo
Topo