Boa forma

Mulher "comemora" perda de peso, mas se liga do exagero ao ficar sem bumbum

Do UOL

07/04/2017 09h55

Em julho de 2016, Claire Maxwell, 28, uma enfermeira da cidade Durham, na Carolina do Norte, nos Estados Unidos, desmaiou no trabalho e quebrou o queixo ao cair. Ao longo da recuperação da fratura, por só poder se alimentar com líquidos, perdeu seis quilos. Resultado: passou a pesar 51 kg, tendo 1,80 m de altura. Em seu Instagram, ela contou que sabia que estava saudável antes da perda de peso, mas se deixou seduzir pela nova silhueta.
 

 

I know I've shared this before but I'm sharing it again because it seemed to resonate with a good amount of people. . On the left was a couple weeks after I had broken my jaw, and had lost over 10 lbs. initially. On the right is a week or so ago. Now, I have never been someone to fixate on my actual weight, I didn't even own a scale until last year. But, for whatever reason, seeing that lower number on the scale messed with my head a little bit. I knew I needed to gain back the weight, but I think there is this automatic association that weighing less is somehow better. Obviously this is not true but I think that has been engrained in us by society. And to be honest, I knew I needed to gain back the weight but I didn't see the hurry. I didn't think I looked unhealthy. I thought I looked fine...lean even. It wasn't until I saw this photo on the left that I remember thinking, "oh, shit...definitely do not have a butt anymore" Which yes, is funny to an extent...but ? it's also a little scary how something can be so engrained in us (a lower number on the scale) and us embody that without even knowing it. . Even for someone who doesn't use a scale (I just weigh myself for macro adjustments), I do understand how the number on the scale can have a big impact on someone. So I just really encourage you guys to adjust your goals based on what you see in the mirror and how you are feeling about your body (if that makes sense). Yes, the number on the scale CAN be an indicator of progress, but it is NOT the only indicator. I look at these photos and on the right is someone who is healthy, happy, confident, and those are the things that I strive for. Those are what will make your progress meaningful, not the number on the damn scale #screwthescale #gainingweightiscool

Uma publicação compartilhada por Claire (@cguentz.gofit)

em

Claire admite que a ideia “ser mais magra é sempre melhor” não a deixava em paz, por isso não se esforçou para voltar ao peso normal até que viu uma foto sua de perfil e constatou: “Não tenho mais bumbum”. Foi a partir daí que ela iniciou um processo de reconstrução do próprio corpo.

Ainda ingerindo só líquidos por causa da fratura no maxilar, ela engordou um quilo. Seis semanas depois do acidente, ela deu início a uma dieta baseada em carboidratos, ingerindo 1.000 calorias a mais do que costumava comer.

Em um mês, ela ganhou cinco quilos, caminhando para alcançar os 59 kg de antes do desmaio. Só que como ela também machucou o pulso na queda não pode voltar com força total para a malhação, e o peso se instalou em seu corpo como gordura.

Dois meses depois da fratura, a enfermeira voltou a pegar pesado na malhação e cortou o excesso de calorias. A proporção de gordura e massa magra mudou, mas o peso continuou o mesmo.

Ao atingir esse objetivo, ela decidiu que era hora de tornear o corpo, especialmente o bumbum. Para tanto, aumentou novamente a ingestão de carboidratos e começou a trabalhar mais a região dos glúteos, com quatro horas e meia de exercícios específicos toda semana.

Sete meses depois, ela alcançou o resultado que queria, a tempo de exibi-lo em seu casamento que se aproxima. “Um número menor na balança não é necessariamente um indicador de maior saúde, confiança nem beleza”, escreveu Claire em seu Instagram.

 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Blog do Fernando Guerreiro
do UOL
Estilo
do UOL
Blog do Fernando Guerreiro
do UOL
do UOL
do UOL
Blog do Fernando Guerreiro
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Especiais
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
BBC
do UOL
do UOL
Estilo
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Topo