Vida saudável

Limão em jejum? Água alcalina? O que funciona entre as modas da dieta

Juliana Parente

Colaboração para o UOL

09/06/2017 04h00

Quem faz dieta nunca está sozinho mesmo. Óleo de coco, limão, manteiga ghee e outras modinhas surgem a todo tempo como "aliados" do emagrecimento. Mas o que funciona no meio disso tudo? Veja se vale apostar em soluções simples e baratas, como é o caso da água com limão em jejum, e em outras mais caras e difíceis de achar, a exemplo da água alcalina.

Reprodução/Daily Ten Minutes
Imagem: Reprodução/Daily Ten Minutes

1. Limão em jejum

A nutricionista Daniela Jobst recomenda a prática, mas não é bem isso que ajuda a emagrecer. “O limão tem uma ação alcalinizante e isso favorece o funcionamento do metabolismo como um todo”. Segundo ela, o consumo em jejum faz com que a vitamina C contida na fruta seja mais bem absorvida pelo organismo, já que a digestão ainda não está sendo realizada. No entanto, se você tem o estômago sensível ao ácido cítrico, é melhor evitar essa dica. O desconforto é fácil de notar se você sente mal após ingerir frutas como laranja, limão ou abacaxi.

2. Água alcalina

A crença de que esse tipo de água acelera o metabolismo ainda causa muita polêmica. Isso porque o nosso corpo é naturalmente adaptado para fazer a correção do pH sanguíneo a níveis que não prejudiquem os processos orgânicos. Mas há consenso sobre a necessidade de hidratação constante, não importa o tipo de água que você consuma. O ideal, de acordo com as especialistas, é tomar água antes que seu corpo avise da necessidade, acusando sede.

3. Café com manteiga (ou óleo de coco)

A mistura da cafeína com gordura traz saciedade e mais disposição, por isso a receita costuma ser usada como pré-treino.  Só tome cuidado se você está com as taxas de colesterol desreguladas ou tem algum distúrbio cardiovascular”, recomenda a nutricionista Daniela Jobst. Ainda assim, é preciso incluir um carboidrato, como pão ou fruta, antes dos exercícios para fornecer energia aos músculos.

Getty Images
Imagem: Getty Images

4. Canela em tudo

A canela oferece propriedades termogênicas, antioxidantes, tem ação bactericida e diminui a resistência à insulina, o que favorece o metabolismo do açúcar --e, por consequência, ajuda o organismo a não acumular tanta gordura. Mas é preciso cuidado, porque o excesso de canela pode aumentar a pressão arterial e diminuir a glicose sanguínea. “Pacientes com hipertensão devem falar com um médico ou nutricionista antes de consumir canela em doses mais altas”, afirma Daniela. Ela ainda lembra que as gestantes devem evitar o consumo do chá de canela e alerta os pacientes com diabetes sobre o risco de hipoglicemia quando o consumo de canela é associado a medicamentos para controle da glicose no sangue.

5. Óleo de coco para emagrecer

O consumo do óleo de coco é controverso. Tanto que a Sbem (Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia) divulgou um posicionamento oficial a respeito quando o modismo começou. As entidades afirmam que "não há qualquer evidência nem mecanismo fisiológico de que leve à perda de peso". As entidades afirmam que "não há qualquer evidência nem mecanismo fisiológico de que leve à perda de peso".

6. Xilitol

Indicado como substituto do açúcar e de outros adoçantes, é uma fonte natural para adoçar as refeições e tem gosto muito semelhante à sacarose. “Mas, em altas dosagens, pode acarretar desconfortos gástricos, inchaço e diarreia”, afirma a nutricionista Daniela Jobst. A nutricionista Jacqueline Anversa, da Clínica Dra. Maria Fernanda Barca, completa: o ideal é tentar acostumar o paladar ao sabor dos alimentos sem açúcar ou adoçantes.

iStock
Imagem: iStock

7. Abacate (do café da manhã ao jantar)

A fruta tem entrado no shake, na omelete, na salada e até no rodízio japonês. Da onde vem tanta popularidade? “O abacate é uma excelente fonte de vitamina E, além de conter betasitosterol, substância que diminui os níveis de cortisol e alivia o estresse”, afirma a nutricionista. Além disso, é uma ótima fonte de gordura boa, prolongando a saciedade. Mas vá com calma: trata-se de uma fruta calórica e que pode atrapalhar o seu emagrecimento. Inclua abacate em uma ou duas refeições diárias, no máximo.

8. Ghee em vez de manteiga

Ótima substituição da manteiga comum, pois é um óleo purificado da manteiga, livre de água e lactose. Mas as restrições calóricas continuam valendo, ou seja, quem deve evitar manteiga por causa da dieta voltada ao emagrecimento continua com consumo restrito de ghee.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
BBC
do UOL
do UOL
Estilo
BBC
do UOL
BBC
do UOL
Redação
Estilo
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Estilo
BBC
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
BBC
do UOL
Redação
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Estilo
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Topo