Boa forma

Jejum intermitente transformou o corpo dessa blogueira. Você teria coragem?

Reprodução/Instagram
Imagem: Reprodução/Instagram

Do UOL

03/08/2017 17h05

Mesmo polêmica entre nutricionistas do mundo inteiro, a ideia de pular uma refeição e ficar horas sem comer é muito popular no universo fitness. A blogueira americana Lita Lewis, por exemplo, aderiu nos últimos dois meses à dieta do jejum intermitente, conhecida por restringir alimentos e bebidas por horas. E ela parece estar amando os resultados.

Em um post recente no Instagram, Lewis mostrou fotos de seu corpo --antes e depois da dieta-- e a mudança é visível. “O jejum intermitente tem sido bom para mim”, escreveu a blogueira no post. “O que eu mais amo nessa dieta é a flexibilidade que eu tenho, sem me sentir culpada por comer o que eu quiser! Isso também me ajudou a eliminar lanches desnecessários ao longo do dia e da noite.”

O jejum de Lewis funciona da seguinte maneira: a janela alimentar dela se restringe ao período do meio-dia às 20h durante a semana, com alguma flexibilidade aos sábados e domingos. Mas ela continua fazendo três refeições bem balanceadas por dia: “Eu tomo um café da manhã reforçado ao meio dia. Ele contém aveia, torrada com avocado ou geleia, um pedaço de fruta, um café especial feito com café, manteiga e óleo ou um chá de ervas”.

No almoço, entre às 14h e 15h, Lewis come um curry com lentilha e espinafre, batatas com cogumelos e, às vezes, cookies ou chips de batata com molho de coentro. “Às 17h, eu janto, às vezes eu cozinho salmão ou hambúrgueres vegetarianos, com uma grande salada de espinafre ou rúcula, ou duas xícaras de vegetais”, diz ela. E após o jantar ela ainda tem direito a um lanchinho antes das 20h.

Para manter sua massa muscular, a blogueira faz uma hora de cardio e 30 minutos de um circuito funcional cinco vezes por semana. “E eu vou à academia de quatro a cinco vezes por semana também”, afirma. “Cada dia eu foco em um grupo muscular específico”. Nesses dias, ela prioriza os carboidratos nas refeições como arroz ou batatas.

Por mais que “jejum” remeta a algo extremo e perigoso, a dieta feita por Lewis apenas pula o café da manhã e corta a alimentação noturna. Mas é rica em nutrientes e contém calorias suficientes para dar a ela a energia necessária para o treino.

 

Uma publicação compartilhada por Lita Lewis (@followthelita)

 

 

 

 

 

em

 

 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Estilo
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Estilo
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Estilo
do UOL
do UOL
UOL Estilo
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Estilo
Estilo
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Bloomberg
do UOL
do UOL
Bloomberg
do UOL
do UOL
Topo