Vida saudável

Laboratório prevê futuro em que pizza saudável será feita em impressora 3D

iStock
Imagem: iStock

Do UOL

11/08/2017 18h02

É o clássico dilema alimentar: você prefere comer uma salada nutritiva, recheada de vegetais e que você finge gostar, ou se esbaldar em um delicioso pedaço de pizza?

Parece que, em breve, você não precisará estragar a dieta para comer o que mais gosta. Pelo menos é o que diz um executivo da Abbott Laboratories, uma empresa norte-americana que faz produtos como shakes e barrinhas de proteína.

Dan Schmitz, que tem o cargo de diretor de experiência do usuário, pesquisa e desenvolvimento da empresa, está no comando de uma pesquisa sobre “nutrição terapêutica”, que analisa produtos alimentícios que as pessoas consomem por razões médicas. Segundo ele, seu trabalho o fez acreditar que um dia, ao invés de incentivar as pessoas a comerem mais superalimentos, existirá uma pizza supernutritiva.

Como serão os alimentos supernutritivos do futuro?

A ideia é que no futuro os alimentos se pareçam mais, tenham sabores semelhantes e contenham os nutrientes que você precisa. Já é possível observar isso em leites fortificados com vitamina D, por exemplo.

Schmitz acredita ainda em alimentos fabricados em impressoras 3D. Essa tecnologia poderá fazer diferentes itens personalizados de acordo com as necessidades nutritivas de cada pessoa. Se você tem deficiência em ferro ou magnésio, por exemplo, a máquina poderia imprimir uma pizza ou um pedaço de lasanha com quantidades extra desses nutrientes. Ele ainda acha que essa tecnologia permitiria personalizar diferentes alimentos de acordo com as necessidades nutricionais de cada indivíduo. Será?

Mudar os hábitos alimentares é difícil

Idealmente, as pessoas devem obter todos os seus nutrientes essenciais e suas fontes de energia de vegetais, grãos, carnes e outras proteínas. Mas aí está um exemplo de dicas que são mais fáceis de falar do que seguir.

De acordo com a Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), realizada pelo Ministério da Saúde, em parceria com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), entre 2013 e 2014, a população brasileira prefere alimentos mais gordurosos na hora de se alimentar. Segundo a PNS, 37,2% dos entrevistados disseram ingerir comida muito gordurosa. Entre os homens, esse percentual sobe para 47,2%.

Segundo Schmitz, a razão pela qual as pessoas têm dificuldade para comer melhor é o gosto dos alimentos. “O sabor sempre vence”, disse ele para o portal americano Business Insider. E por mais que os cientistas fiquem cada vez mais próximos da pizza supernutritiva, equilibrar a quantidade de nutrientes com o sabor será a chave.

Enquanto isso não acontece, melhor apostar em uma dieta balanceada e deixar a pizza para o final de semana (e torcendo para que esse dia chegue).

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
BBC
do UOL
do UOL
Blog Bella Falconi
do UOL
Estilo
Blog Luiz Sperry
do UOL
Estilo
do UOL
do UOL
do UOL
Blog Nutrição sem neura
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
BBC
do UOL
do UOL
BBC
Estilo
Estilo
BBC
do UOL
do UOL
do UOL
Blog do Prem Baba
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Blog Bella Falconi
Blog Luiz Sperry
do UOL
BBC
BBC
BBC
do UOL
do UOL
Blog Nutrição sem neura
do UOL
BBC
do UOL
do UOL
Topo