Alimentação

Se feita do jeito certo, fritura nem sempre é vilã; veja dicas de preparo

iStock
Imagem: iStock

Por Carol Salles e Larissa Bosco

Colaboração para o UOL

12/09/2017 04h10

A gordura, em pequenas quantidades, também ajuda a compor uma dieta diversificada e é fonte de energia para o organismo. Mas po rque, então, é tão condenada? Um dos principais motivos é que qualquer óleo, quando aquecido acima de determinadas temperaturas (que varia de óleo para óleo), passam por transformações em sua composição química e liberam uma substância tóxica, chamada acroleína.

“O consumo dela está relacionado ao aumento do risco de doenças do coração, como infarto, derrame, aterosclerose, e também câncer”, diz Juliana Gil, cardiologista do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo (SP).

Nem mesmo o azeite de oliva, que reúne muitos atributos benéficos para o organismo escapa. Ele também libera acroleína quando atinge o seu ponto de fumaça (a temperatura-limite de cada óleo). E, por incrível que pareça, os óleos de soja, milho, girassol e canola são mais indicados para frituras por imersão do que o azeite.

Isso porque a temperatura ideal para se fritar um alimento é entre 180°C e 190°C --o azeite, no entanto, se degrada antes disso, enquanto os outros óleos citados suportam temperaturas acima de 200°C. O campeão nesse quesito é o de soja, que se degrada a 230°C.

Mas vale o alerta: ainda que você controle a temperatura da sua fritura, em excesso ela nunca será uma boa ideia.

Fontes: Clarissa Fujiwar, da Abeso (Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica); Juliana Gil, cardiologista do Hospital Sírio-Libanês e Luciana Sarmento, da clínica InspiraSaúde, no Rio de Janeiro (RJ).

6 dicas para fazer frituras menos prejudiciais

  • Use a menor quantidade possível de óleo. E, depois de frito, seque o alimento o máximo que conseguir com papel-toalha.
  • “Outro truque para deixar a fritura sequinha é diminuir a umidade do alimento cru. A batata, por exemplo, pode ser colocada com casca no microondas por 8 minutos ou no forno por 15. Isso vai desidratá-la levemente”, explica a nutricionista Luciana Sarmento, da clínica InspiraSaúde, no Rio de Janeiro (RJ).
  • Invista em um termômetro culinário para fritura. O aparelho não custa caro e vai ajudar a controlar a temperatura ideal.
  • Expostos ao oxigênio ou luz, gradativamente os óleos sofrem alterações na sua composição química e têm suas propriedades degradadas. É o chamado processo de rancificação, que deixa a gordura com um sabor diferente e pode contribuir para a formação de radicais livres (que, por sua vez, têm o potencial de causar danos às células do corpo). Para evitar, armazene o produto em armários fechados.
  • Evite a reutilização da gordura. O ideal é, depois de esfriar, filtrá-la e colocá-la em um recipiente para encaminhar à reciclagem.
  • Depois de atingir a temperatura ideal, vá colocando os alimentos aos poucos em imersão. Se a frigideira ficar muito cheia, a tendência é que a temperatura do alimento esfrie a do óleo --e cozinhar com óleo frio é certeza de alimento encharcado e menos saudável.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

do UOL
do UOL
Blog Bella Falconi
Blog Nutrição sem neura
do UOL
do UOL
do UOL
Estilo
BBC
Blog Bella Falconi
do UOL
Blog Nutrição sem neura
do UOL
Estilo
Blog Bella Falconi
Blog Nutrição sem neura
Estilo
Estilo
BBC
Blog Bella Falconi
Opiniões Estilo
Blog Nutrição sem neura
do UOL
BBC
do UOL
do UOL
Blog Bella Falconi
do UOL
Blog Nutrição sem neura
do UOL
Blog Bella Falconi
Blog Nutrição sem neura
Blog Bella Falconi
do UOL
Blog Bella Falconi
Agência Estado
Blog Bella Falconi
do UOL
do UOL
Blog Bella Falconi
Estilo
do UOL
do UOL
Blog Bella Falconi
Estilo
do UOL
do UOL
Estilo
do UOL
Blog Bella Falconi
Topo