Vida saudável

Receituário digital quer acabar com erro causado por letra feia de médico

iStock
Imagem: iStock

Thiago Varella

Colaboração para o UOL

10/10/2017 04h15Atualizada em 16/10/2017 12h03

A letra feia do seu médico pode colocar sua saúde em risco. Isso porque o farmacêutico pode não entender o "garrancho" e entregar o medicamento errado. Ou ainda, mesmo que o remédio esteja certo, você pode tomar uma superdosagem por não entender a recomendação.

No Brasil, não há dados nacionais que mostrem os problemas que os erros de prescrição podem causar. Uma lei nacional de 1973 exige que a receita seja escrita de maneira legível. O Código de Ética Médica também veda ao médico receitar, atestar ou emitir laudos de forma secreta ou ilegível. Além disso, alguns estados brasileiros, como o Mato Grosso do Sul, obrigam os médicos a digitar e imprimir as receitas.

Para o presidente do Conselho Regional de Farmácia de São Paulo (CRF-SP), Pedro Eduardo Menegasso, a maior vítima dos problemas com as receitas médicas são os pacientes. "Muitas vezes a farmácia não consegue decifrar. Isso causa erros e prejuízos para a saúde dos pacientes. O farmacêutico que não entende a receita precisa tirar a dúvida com o médico. Mas vários não deixam contato nas receitas. Eles se recusam a, por exemplo, deixar o telefone", afirmou. "Esse problema tem de ser resolvido no Brasil. É preciso uma regulamentação sobre esse assunto", completou. 

Receita digital

Uma das maneiras de resolver esse problema é a implantação do receituário digital. Uma das ferramentas disponíveis no Brasil é a Nexodata, criado pelo médico paulista Antonio Endrigo. A Nexodata trabalha em conjunto com diversos aplicativos de gestão de clínica e possibilita ao médico imprimir a receita ou enviá-la diretamente ao sistema da farmácia. Desta maneira, o paciente nem precisa de papel. Ele pode optar por receber a relação de medicamentos por SMS e solicitar os remédios no balcão da farmácia.

Ao digitar o CPF do paciente, o farmacêutico ou balconista já tem acesso aos medicamentos solicitados e às doses corretas, com segurança. A plataforma existe desde janeiro deste ano e, segundo Endrigo, já é utilizado por cerca de 15 mil médicos em todo o país.

"Os erros de prescrição são difíceis de serem computados. O paciente toma remédio porque está doente. Se a doença se agrava, dificilmente vai se considerar que a culpa é do remédio. É uma questão muito séria", disse. Para ele, as novas tecnologias ajudam a minimizar esse problema ao máximo.

Prescrição eletrônica diminui risco de fraudes

O oftalmologista Rubens Belfort Neto, professor afiliado da Escola Paulista de Medicina, já utiliza o sistema. Para ele, a prescrição eletrônica acaba com o risco de fraudes. "Com a receita em papel, qualquer um pode ir em uma papelaria e mandar fazer o bloco e o carimbo. Agora, com o receituário eletrônico, existe a assinatura digital do médico, certificada pelo Conselho Regional de Medicina. Isso dá uma segurança muito maior ao paciente", disse.

Um dos sistemas de gestão para clínicas que trabalha com a Nexodata integrado é o ClinicWeb. Segundo Márcio Dantas, diretor de tecnologia da Vitta, empresa que produz o sistema, aos poucos o Brasil vai se aproximando de outros países do mundo em relação ao uso da tecnologia nos consultórios.

"Em vários países do mundo já é possível fazer prescrição eletrônica. Sem nenhum papel o paciente pode conseguir o medicamento na farmácia. Hoje é possível retirar alguns medicamentos sem papel no Brasil. No entanto, medicamentos mais complexos, como os tarja preta, ainda precisam de papel", explicou.

 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
do UOL
Blog do Prem Baba
Estilo
Estilo
do UOL
BBC
do UOL
do UOL
Blog Bella Falconi
do UOL
Estilo
Blog Luiz Sperry
do UOL
Estilo
do UOL
do UOL
do UOL
Blog Nutrição sem neura
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
BBC
do UOL
do UOL
BBC
Estilo
Estilo
BBC
do UOL
do UOL
do UOL
Blog do Prem Baba
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Blog Bella Falconi
Blog Luiz Sperry
do UOL
BBC
BBC
BBC
do UOL
do UOL
Topo