Vida saudável

Sem leite, café ou tomate: entenda a dieta da família Bündchen

Michael Loccisano/Getty Images
21.set.2016 - Tom Brady e Gisele Bündchen no lançamento do programa da Discovery "Years of Living Dangerously", realizado em Nova York imagem: Michael Loccisano/Getty Images

Bárbara Stefanelli

Do UOL

O chef pessoal da casa de Gisele Bündchen, Allen Campbell, já declarou que na casa da modelo não entra farinha branca, sal iodado e café, entre outros. Mas agora foi a vez de Tom Brady, o marido da top, declarar que nunca comeu um morango em sua vida.

“Tenho 39 anos e jogo futebol para viver. Não é todo mundo que tem essa oportunidade. E parte disso é por causa da maneira que cuido do meu corpo”, declarou o astro do futebol americano à revista “New York Magazine”, mas sem explicar qual é a relação do cuidado com o corpo e a ingestão da fruta.
 
Para entender por que a família Brady-Bündchen tem essas restrições em seu cardápio, o UOL conversou com o nutrólogo Thiago Volpi, da clínica Espaço Volpi, em São Paulo. Entenda, abaixo, os prováveis motivos de optar por tirar estes alimentos da alimentação:
  • iStock

    Tomate e morango

    "Já vi algumas pesquisas afirmando que esses são dois dos alimentos que possuem maior quantidade de agrotóxicos. Não sei se esse é o motivo [de não comer], mas desconfio que sim." Vale ressaltar que apenas Brady não come morango e que o tomate é usado uma ou duas vezes ao mês, segundo declarações do chef particular da família. E conforme explica Volpi, o ideal é consumir esses alimentos na versão orgânica, já que o tomate é um excelente alimento. "Tomates são ricos em licopeno, substância que evita câncer de próstata no homem e câncer de mama na mulher. Então é para comer bastante tomate, desde que seja livre de agrotóxico."

    Imagem: iStock

  • iStock

    Azeite de oliva

    Segundo o chef de Gisele, na casa da top só se usa óleo de coco na hora de cozinhar os alimentos. Para o doutor Thiago Volpi, essa é uma boa iniciativa, mas não tem motivos para excluir totalmente o azeite de oliva da dieta. "Essa é uma gordura excelente que, inclusive, diminui o risco de doenças cardiovasculares. O problema é que, se o azeite de oliva for esquentado, acaba perdendo as propriedades positivas e passa a não ser tão saudável. Mas usar na salada, na temperatura ambiente, é positivo e faz bem." O nutrólogo acredita que Gisele deve optar pelo óleo do coco por esse já ser saturado e não mudar suas propriedades quando aquecido. "Esse seria o óleo mais saudável para se colocar em uma frigideira mesmo."

    Imagem: iStock

  • iStock

    Café

    "É um estimulante e seu uso em excesso pode causar insônia, taquicardia e tremores. Em compensação, tem os efeitos estimulantes que muitas pessoas gostam, tipo trabalhar melhor. Os chás, mate ou verde, por exemplo, também podem ter esse efeito, mas por também possuírem cafeína em sua composição."

    Imagem: iStock

  • iStock

    Açúcar refinado

    "O açúcar refinado causa picos de insulina no corpo, que fazem com que a pessoa engorde, aumentam a chance de ter diabetes e causam o envelhecimento precoce. Acontece que o açúcar refinado é absorvido muito rápido pelo corpo e, portanto, também se transforma em glicose [tipo de carboidrato] de maneira muito rápida."

    Imagem: iStock

  • iStock

    Farinha branca

    "Entra no mesmo caso do açúcar refinado, pois é um carboidrato refinado e causa elevação de açúcar no sangue, o que estimula o envelhecimento precoce e faz com que a pessoa engorde ou possa desenvolver diabetes."

    Imagem: iStock

  • iStock

    Leite e derivados

    "É comum que as pessoas tenham algum grau de intolerância ao leite --pode ser intolerância à lactose ou à proteína do leite. Como grande parte das pessoas tem essa intolerância, pode ser que Gisele também tenha e aí tomava o leite e se sentia mais inchada. Ou ela fez algum teste para descobrir se, de fato, é intolerante". Segundo Volpi, o ser humano só tem enzimas que digerem o leite quando é bebê. "Grande parte dos humanos, quando cresce, não tem mais essas enzimas no corpo." A ausência ou baixo nível dessas enzimas faz com que a pessoa tenha dificuldade em digerir o leite, causando retenção de líquido, gases ou até diarreias.

    Imagem: iStock

  • iStock

    Sal iodado

    Em vez de usar o iodado, a modelo opta pelo sal rosa do Himalaia, que também contém, só que em menor grau, iodo e sódio --elementos importantes para o organismo. "O sal rosa é rico em diversos minerais e o nível dos minerais contidos nele faz menos mal para o corpo. Seria um sal mais selvagem e, por não ser processado [industrializado], tem um equilíbrio melhor, é mais completo." Vale lembrar que sal em excesso também causa inchaços no corpo, além de aumentar o risco de hipertensão.

    Imagem: iStock

Topo