Cabelos

O que os anticoncepcionais têm a ver com a queda de cabelo?

Getty Images
A queda de cabelo pode acontecer por diversos motivos como estresse e má alimentação. A ação do hormônio masculino é mais uma delas Imagem: Getty Images

Thais Carvalho Diniz

Do UOL, em São Paulo

02/11/2017 04h00

Prevenir gravidez e auxiliar o tratamento de doenças hormonais, como a síndrome ovário policístico, estão entre as maiores justificativas para o uso de pílulas anticoncepcionais. Para atingir o primeiro objetivo, o DIU (Dispositivo Intra-Uterino) de cobre ou com hormônio e o implante subdérmico também funcionam. Mas você sabia que todos esses métodos podem ter impacto direto na saúde do seu cabelo? Este é mais um dos efeitos colaterais de métodos contraceptivos hormonais e que, por isso mesmo, não devem ser usados sem prescrição médica.

Leia também:

De acordo com Marisa Teresinha Patriarca, ginecologista e pesquisadora do Departamento de Ginecologia da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), a influência em relação aos fios não acontece para todas as mulheres. É preciso ter predisposição genética à alopecia androgenética, a temida calvície feminina, que provoca o afinamento do cabelo ao longo do tempo.

"A mulher pode nunca ter notado queda, mas quando toma determinado tipo de anticoncepcional, ele começa a cair. Isso acontece porque temos os hormônios masculinos limítrofes no organismo e de acordo com a composição do remédio, isso pode proteger ou fazer os fios caírem", explica a médica.

A composição citada pela especialista é o que forma as pílulas: o estrógeno e progesterona, este segundo derivado de hormônio masculino. Para proteger os fios o ideal é escolher, junto com o seu ginecologista, um anticoncepcional que tenha efeito antiandrogênico.

No caso do DIU, o de cobre não contém hormônio, mas quando o dispositivo tem a progesterona chamada levonorgestrel, que é o mesmo caso citado anteriormente e, embora de absorção mínima, pode causar a reação de perda capilar para mulheres suscetíveis. O implante segue a mesma lógica.

"Por isso o contraceptivo não deve ser escolhido aleatoriamente. É preciso analisar o histórico da paciente e os efeitos colaterais devem ser observados e acompanhados", explica Marcelino Poli, ginecologista do Hospital São Lucas da PUC-RS (Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul).

Queda comum

A dermatologista e cirurgiã capilar Leila Boch afirma que, se há interrupção do método contraceptivo, é normal acontecer a queda de três a seis meses após a parada. Entretanto, se for o eflúvio comum, o cabelo voltará a crescer e pode ser que a mulher nem perceba, pois o volume permanecerá.

"Quando não é um eflúvio isolado, elas veem que o rabo de cavalo diminui, transparência no couro cabeludo, e aí precisa tratar porque trata-se da alopecia androgenética", fala Leila, que é autora de "Fio a Fio: Dicas para quem sofre com queda de cabelos e calvície" (DOC Content).

Enquanto dermatologista, Leila acompanha esse tipo de queixa associada às pílulas, DIU Mirena e implante subdérmico e diz que é possível fazer um tratamento que contemple todas as necessidades femininas. 

"Especificamente sobre pílulas, existem várias no mercado que protegem os fios. A maioria delas tem um componente chamado ciproterona, que inibe os hormônios sexuais masculinos". 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Blog do Rodrigo Cintra
do UOL
do UOL
do UOL
Blog do Rodrigo Cintra
Blog da Sah Oliveira
Blog do Rodrigo Cintra
do UOL
Blog do Rodrigo Cintra
do UOL
do UOL
do UOL
Beleza
Blog do Rodrigo Cintra
do UOL
Blog do Rodrigo Cintra
do UOL
Beleza
Blog do Rodrigo Cintra
do UOL
do UOL
Blog do Rodrigo Cintra
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Blog do Rodrigo Cintra
do UOL
do UOL
do UOL
Blog do Rodrigo Cintra
do UOL
do UOL
do UOL
Blog do Rodrigo Cintra
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Blog do Rodrigo Cintra
do UOL
do UOL
Blog do Rodrigo Cintra
do UOL
do UOL
Topo