Casa e decoração

Suculentas: saiba como cuidar da planta do momento em casa

Zusung/Flickr Open Source
Suculenta Imagem: Zusung/Flickr Open Source

Marcos Candido

Do UOL, em São Paulo

15/10/2017 04h00

Elas são charmosas e costumam ser práticas de cultivar. As suculentas, plantas que armazenam água consigo, estão na moda para se ter em casa - tanto pela praticidade quanto pela beleza. Ainda assim, elas precisam de cuidados específicos.

O UOL pediu a ajuda de especialista para criar um passo a passo para se cultivar as suculentas e entrar nesta nova onda. Confira:

Primeiros passos

Antes da compra, certifique-se em qual canto da casa você pretende instalar a sua suculenta. Analise quantas horas de sol esse cantinho recebe (e também quantas horas de ausência de luz solar) e observe fatores como umidade e temperatura do espaço. Mais importante: saiba qual horário do dia você pode vê-la e checar como ela está. A dica é não terceirizar o cuidado. Compre com a certeza de que você será a principal responsável por ela. Não sabe por qual planta começar? Veja o guia de espécies de suculentas do UOL.

De quanto em quanto tempo eu devo regar?

O mais adequado é verificar se o solo está seco na hora da rega. Vale colocar um dedo na terra ou até mesmo enterrar um palito de dente no solo. Se sair seco, é sinal de que é bom reforçar a água. O período entre uma rega e outra costuma levar entre uma semana - há quem diga até quinze dias. Fique atento aos sinais que elas oferecem para saber dosar a quantidade de água e o tempo necessário entre uma molha e outra.

Herbicidas ajudam? E inseticidas? Adubo?

Não se recomenda o uso de herbicidas para o cultivo caseiro de suculentas. O uso de inseticidas ou fungicidas pode ser feito somente em casos de infestações de pulgões, embora a aplicação possa ter um custo alto para a vida da sua plantinha. Use adubos específicos para cactos e suculentas ou adubos orgânicos, como cascalho e chorume.

Veja também

Devo plantar em vaso ou em um terrário?

As suculentas podem ser cultivadas em vasos com furos e também em potes de vidro elegantes, como são os terrários. A opção mais prática, porém, são os vasos com furos na parte inferior, possíveis de escorrer a água e reduzir a umidade que pode apodrecer ou melar as raízes.

Opte por vasos de argila e, no fundo, uma camadinha de carvão vegetal no fundo para absorver água. Apesar de charmoso, o terrário possui cuidados redobrados. Nele é mais difícil obter uma boa ventilação e até mesmo checar se é preciso ou não de uma nova rega.

Cheque se o terrário possui alguma saída para o excesso d’água. Neste ambiente, busque por suculentas do gênero Sedum.

Dica: use um substrato de pedrinhas para impedir que a suculenta fique muito tempo em contato direto com a terra (além de ser bonito para a casa). Dentro de casa, recomenda-se usar um substrato com 3 partes de um substrato a base de solo, 2 partes de pó de brita e 1 parte de compostagem a base de folhas ou outra matéria orgânica decomposta. Não esqueça da boa ventilação, sempre.

Minha suculenta morreu, ou anda chocha. O que pode ter dado errado?

Existem vários motivos para decretar o óbito de sua suculenta, mas há fatores mais corriqueiros. A falta de água pode fazer com que as folhas murchem e a planta morra. Lembre-se: não é porque elas armazenam água que não precisam se hidratar. Mas tome cuidado: não se espante por ter esquecido de regá-la e a encharque várias vezes em um período curto de tempo. Água demais pode fazê-las murcharem e partirem desta para a melhor.

Andrés Orzaez/Flickr
A suculenta Planta de Jade, pouco mais resistente ao sol do que suas 'amigas' Imagem: Andrés Orzaez/Flickr

Cheque quanto luz solar sua suculenta recebe. O ideal é que ela recebe luz indireta, como de janelas, e não sejam expostas durante longas horas debaixo do sol. Se o único canto da casa receber muita luz, opte pela suculenta Planta de Jade. Pouco sol? A Colar de pérola, que mais parece com ervilhas, consegue aguentar mais o tranco. As variedades rasteiras devem ser podadas após a floração com a finalidade de mantê-las em forma. Espécies herbáceas maiores devem ser divididas a cada 3 a 4 anos para melhorar o seu florescimento.

FONTES: Clóvis Souza, fundador da Giuliana Flores, Marina Dias, sócia da PiMa Handmade, estúdio de design Botânico, ChristineHesseGross, sócia-proprietária da GartencenterUrsula, especializado em projeto das Oficinas Faça Você mesmo com dicas de cultivo

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

O UOL está testando novas regras para os comentários. O objetivo é estimular um debate saudável e de alto nível, estritamente relacionado ao conteúdo da página. Só serão aprovadas as mensagens que atenderem a este objetivo. Ao comentar você concorda com os termos de uso. O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Blog Casa de Viver
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Blog Casa de Viver
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Blog Casa de Viver
do UOL
BBC
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Folha de S.Paulo
do UOL
Topo