Comportamento

Fazenda é vetada por MPF de fazer encenação sobre escravidão

Reprodução/Facebook
Local viralizou nas redes sociais no final de 2016 Imagem: Reprodução/Facebook

Do UOL, em São Paulo

03/05/2017 18h32

O Ministério Público Federal (MPF) em Volta Redonda (RJ) celebrará, no próximo sábado (6), o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) para pôr fim a encenação sobre a escravidão para turistas que acontecia na Fazenda Santa Eufrásia, localizada em Vassouras (RJ), bem como propor medidas reparatórias que serão adotadas para que o estabelecimento receba o selo "Fazenda sem Racismo".

Vendido como "turístico", o passeio viralizou nas redes sociais no final de 2016, quando uma reportagem do The Intercept Brasil falou sobre as simulações do período da escravidão realizadas nas instalações, que datam do início do século 19. Nelas, a proprietária, Elizabeth Dolson, se trajava como "sinhá" e comandava os empregados, que ficavam vestidos como escravos.

A situação foi objeto de investigação no MPF (Inquérito Civil Público nº 1.30.010.000001/2017-05) após a reportagem original. Na época, em entrevista ao UOL, Elizabeth negou que as encenações no passeio eram racistas e disse que os visitantes nunca reclamaram.

"É como um teatro. Não tem nada a ver com realidade. Ninguém é sinhá, ninguém é mucama aqui. A gente faz uma peça. Não tem nada de racismo. Tem mucamo branco, preto, gente de tudo quanto é cor. As pessoas veem as minhas mucamas e tem uns que dizem 'olha, gostei tanto que dei um trocadinho para elas'. Tem gente que antes de sair tira foto", afirmou.

O inquérito apurou a violação de direitos fundamentais na programação turística da Fazenda Santa Eufrásia, bem como a possível violação ao patrimônio histórico, tendo em vista a sua finalidade de educação e reparação simbólica de violações de direitos perpetradas no local em tempos passados. No curso da investigação, foi confirmada a veracidade dos fatos relatados na reportagem.

Fim da encenação

Reprodução/Site oficial da Fazenda Santa Eufrásia
Fazenda Santa Eufrásia, em Vassouras, interior do Rio de Janeiro Imagem: Reprodução/Site oficial da Fazenda Santa Eufrásia

O local é a única fazenda particular tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional no Rio de Janeiro (Iphan-RJ), por conta de sua importância histórica, cultural e paisagística. No acordo que será celebrado, estão proibidas de ocorrer encenações ou a utilização de vestimentas por pessoas negras ou brancas que as caracterizem como "mucamas", ordem que também se estende aos visitantes. As proibições valem tanto para o conteúdo divulgado no local quanto na internet (site e redes sociais da fazenda).

"Com isso, vamos contribuir para a superação da associação da imagem do negro ao 'escravo' em nossa sociedade e ainda esclarecer que africanos e seus descendentes foram escravizados e não 'nasceram escravos' e que ninguém 'descende de escravos', tratando-se de pessoas, de homens e mulheres, de seres humanos que foram criminosa e injustamente escravizados”, explica o procurador da República Julio José Araújo, em nota oficial.

Placas com nomes

Dentre outras obrigações, os responsáveis pela fazenda se comprometeram a custear e instalar na área externa à casa, no prazo máximo de 60 dias, em local de fácil acesso e de visitação, duas placas: uma explicando a história do local e a outra com o nome dos 162 pessoas escravizadas no ano de 1880 na fazenda, como dever de memória e homenagem.

Outra medida será a confecção de 500 folhetos educativos sobre a história da comunidade cativa da Fazenda Santa Eufrásia, com divulgação do conteúdo também no site. Para assegurar que não haverá reincidência do episódio, a gestora e todas as pessoas responsáveis por receber visitantes deverão, no prazo de 60 dias, passar por processo de capacitação, com carga horária de 12 horas. Em caso de descumprimento do acordo, a multa diária prevista é de R$ 5 mil.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

O UOL está testando novas regras para os comentários. O objetivo é estimular um debate saudável e de alto nível, estritamente relacionado ao conteúdo da página. Só serão aprovadas as mensagens que atenderem a este objetivo. Ao comentar você concorda com os termos de uso. O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Blog Alto Astral
Redação
Redação
Blog Alto Astral
Blog Deu Match
Redação
do UOL
Redação
EFE
Blog Extraordinárias
Blog Alto Astral
Blog da Morango
Redação
AFP
Redação
EFE
BBC
Blog Alto Astral
Blog Deu Match
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Blog Alto Astral
do UOL
Redação
Redação
do UOL
AFP
Redação
Redação
Blog Deu Match
Redação
Blog Extraordinárias
Blog da Morango
Redação
Redação
Redação
BBC
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
ANSA
Blog Alto Astral
Redação
Topo