Bebês

Economize no enxoval: mães contam quais itens nunca foram usados

Junior Lago/UOL
Fernanda Marque, 35, e a filha Teresa, 10 meses, ao lado de mamadeiras e esterilizador que não estão em uso Imagem: Junior Lago/UOL

Cecília Gomes

Colaboração para o UOL

20/09/2016 07h05

Montar o enxoval de um bebê é uma tarefa prazerosa, mas é comum os pais se perderem diante de tantas opções e coisas fofas. A seguir, cinco mulheres contam os exageros que cometeram e por que você pode passar sem eles.

Mamadeiras, bicos e esterilizador sobrando

“Comprei um conjunto com mamadeiras de diversos tamanhos e bicos extras, além de um esterilizador de micro-ondas, para acelerar o processo de limpeza no dia a dia. Minha filha não precisou de nenhum desses itens porque consigo amamentá-la só no peito até hoje. Conversei com amigas que cometeram o mesmo erro de comprar antes de o bebê nascer, sem saber se ele iria precisar. Mesmo muito caro, também não usei o protetor de berço. Senti que seria melhor substituí-lo por uma tela furadinha, que não oferece perigo de sufocamento [a Academia Americana de Pediatria não recomenda o uso do protetor]. Entre outros itens que não usei estão gorro e luvas de lã, porque a Teresa nasceu em uma temporada mais quente.” Fernanda Marques, 35, figurinista, mãe de Teresa, 10 meses

A bolsa térmica para cólicas nunca foi necessária

“Nunca usei o mosquiteiro para berço e o suporte para cabeça, de usar dentro do berço, também ficou parado. Ainda investi em uma toalha avental para banho, mas os primeiros banhos eram principalmente em momentos inusitados e ninguém se lembrava de pegá-la. Acabei me acostumando a usar as comuns. Também comprei uma bolsa térmica para alívio de cólica, mas, em momentos tensos com o bebê chorando, resolvia de outros jeitos e não lembrava de usar. Um item bem caro foi o carrinho de passeio, mas o Valentim está acostumado com sling e não gosta de ficar nele. Por isso, penso que gastei dinheiro antecipadamente, podia ter deixado para comprar bem mais para frente, com calma.” Priscila Josefick, 29, psicóloga, mãe de Valentim, 6 meses

O berço virou um "elefante branco"

“Quando Franco era recém-nascido, achei melhor deixá-lo dormir no moisés, ao lado da minha cama. Já tinha comprado um berço antes de ele nascer, mas sem saber muito qual seria o ideal. O móvel virou um ‘elefante branco’ no quartinho. E ainda comprei dez mamadeiras, da mesma marca e modelo, mas aprendi que não é necessário, pois, seguindo corretamente as recomendações do fabricante, elas duram um tempão.” Patricia Grejanin, 42, estilista, mãe de Franco, 1 ano

Evelson de Freitas/UOL
Juliana Rocha e a filha, Aurora, na frente da gaveta cheia de fraldas de pano que não são usadas Imagem: Evelson de Freitas/UOL

Dezenas de fraldas de pano

“Por conselho da minha mãe, que disse que as fraldas de pano eram mil e uma utilidades, compramos muitas. Só depois que a Aurora nasceu, fui perceber que apenas um pacote seria o bastante para quem já utiliza fraldas descartáveis e paninhos de boca. Hoje, só usamos as fraldas de pano para limpar a casa. As chupetas também nunca foram usadas, pois ela não aceitou de jeito nenhum. O kit para cabelos não foi usado porque ela nasceu careca e até hoje tem bem pouco cabelo. Ou seja, quando precisar, vou ter de comprar uma opção mais adequada, e não a de recém-nascido. Para completar, comprei uma bolsa de maternidade extremamente pesada e não consegui usá-la para sair sozinha com o bebê. Trocamos por uma mochila unissex, que combina com o nosso estilo.” Juliana Rocha, 25, ilustradora, mãe de Aurora, 2 anos

O aquecedor de mamadeira está até hoje na caixa

“A Pina nunca gostou de leite quente ou morno, prefere a temperatura natural da água, mas só descobri isso lá pelo sexto mês, quando comecei a desmamá-la. Fiquei sem usar o aquecedor de mamadeira, está até hoje na caixa. Também comprei uma máquina de papinha importada, que, de um lado, cozinha com vapor e do outro processa (bate) tudo junto para facilitar. Fiz todas as receitas de papinha que pude, até comprei um livro de receitas, mas a Pina nunca comeu. Depois descobri que ela não gosta da consistência e pulamos para a versão em pequenos pedaços e levemente amassada. Também comprei roupas tamanho recém-nascido, que serviram só para o primeiro dia de vida.”  Vanessa Rozan, 36, maquiadora, mãe de Pina, 4 anos

"Não precisei usar o adaptador de banheira para recém-nascido"

“Comprei peças tamanho recém-nascido, mas todos os bebês crescem muito rápido e durou só para o primeiro mês da Alex. Para economizar, vale comprar roupinhas maiores e dobrar as mangas e as barras, assim vão servir por muito mais tempo. O adaptador de banheira para recém-nascido também nunca usei, Aprendi com as enfermeiras na maternidade a dar banho usando o próprio braço como apoio.” Manoela Zachow, 31, estudante de medicina veterinária, mãe de Alex, 3 meses

"Tenho kits de macacão e manta guardados com etiqueta"

"A Malu foi a primeira ‘tudo’ de todos os lados da família, então ganhamos muitas coisas nada úteis. Uma delas foi a bomba de tirar leite manual, mas, como consegui uma elétrica, não pensei duas vezes em dispensar a primeira. Outro erro foi ficar com tantas roupinhas tamanho recém-nascido. Duraram muito pouco, não vale a pena. Penso que podia ter trocado por tamanhos maiores, porque ela já tem oito anos e eu ainda tenho aqueles kits de macacão com manta guardados. Ainda estão com a etiqueta” Bia Tabosa, 26, fotógrafa, mãe da Malu, 8 anos

    

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Estadão Conteúdo
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
BBC
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Gravidez e Filhos
do UOL
do UOL
do UOL
BBC
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Gravidez e Filhos
do UOL
do UOL
ItMãe
Folha de S. Paulo
do UOL
Guia do Bebê
Maternar
Disney Babble
Revista Ana Maria
do UOL
Folha de S. Paulo
Vya Estelar
do UOL
Disney Babble
It Mãe
Revista Ana Maria
Topo