Estilo de vida

Garota de 12 anos é responsabilizada por morte de jovem em escola no RS

Reprodução/Facebook
Marta Avelhaneda Gonçalves, 14, foi asfixiada dentro da sala de aula Imagem: Reprodução/Facebook

Thamires Andrade

Do UOL

21/03/2017 17h54

A Polícia Civil concluiu o inquérito sobre a morte da estudante Marta Avelhaneda Gonçalves, 14, dentro de uma sala de aula na Escola Estadual de Ensino Básico Luiz de Camões, em Cachoeirinha, no Rio Grande do Sul.

Segundo o delegado titular da 1ª Delegacia de Polícia (DP) de Cachoeirinha, Leonel Baldasso, uma estudante de 12 anos foi a responsável pela morte por estrangulamento e ela será responsabilizada por homicídio doloso (com intenção de matar).

O inquérito será enviado nesta quarta-feira (22) para o Ministério Público e caberá ao Poder Judiciário decidir as medidas socioeducativas que serão aplicadas na adolescente.

Ela não admite que estrangulou a vítima e mantém a versão de que, durante uma briga, Marta bateu a cabeça no chão, mesmo com o resultado do laudo médico dizendo o contrário.

Ao todo, foram ouvidas 22 pessoas, dentre elas possíveis testemunhas, professores e socorristas da Unidade Básica de Saúde Luiz de Camões e do Samu que atenderam Martha.

A primeira versão de que três garotas estariam envolvidas na morte da estudante foi refutada pela Polícia Civil com base nos depoimentos. "De acordo com os depoimentos, uma delas estava tentando separar, enquanto a outra foi chamar a diretora. Entendemos que só a adolescente que indiciamos que entrou na luta corporal que ocasionou na morte da vítima", fala Baldasso.

Segundo Baldasso, a polícia só conseguiu chegar a essa conclusão graças ao depoimento de uma quarta adolescente, amiga da menina apontada como autora do crime. "Ela teria confessado para essa amiga que apertou o pescoço de Marta e teria pedido segredo quanto a isso”, fala.

Família espera que mais pessoas sejam indiciadas

Segundo a irmã da vítima, Jessica Avelhaneda Gonçalves, 22, a família confia que o Ministério Público indicie mais pessoas no caso. “Nós ficamos sabendo que as três estavam brigando com a minha irmã e que duas só pararam quando viram que ela começou a passar mal. Queremos que o MP também as indicie”, fala.

Para Jessica, os professores e diretores da escola também devem ser indiciados no caso, já que, enquanto estava na escola, Marta era responsabilidade deles. “Estamos na mão do MP para que eles façam justiça e responsabilizem todos que têm envolvimento na morte da minha irmã”, diz.
 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Estilo de vida

Topo